sexta-feira, 23 de junho de 2017

Mulher-Maravilha bate a bilheteria de O Homem de Aço em solo norte-americano

Longa se torna também a maior bilheteria de um filme em live-action dirigido por uma mulher


Recebido com entusiasmo pelo público e pela crítica, Mulher-Maravilha (leia a nossa crítica aqui) segue quebrando tabus nas bilheterias dos EUA. Superando todas as expectativas, o longa dirigido por Patty Jenkins precisou de pouco mais de vinte dias para bater a arrecadação total do popular O Homem de Aço (2013) em solo norte-americano. Segundo os números do site Box Office Mojo, a aventura estrelada pela israelense Gal Gadot já soma US$ 318 milhões no mercado doméstico, ultrapassando assim os US$ 291 milhões conquistados pelo primeiro grande lançamento do Universo Estendido da DC. A tendência, inclusive, é que nos próximos dias o longa se torne a maior bilheteria da nova fase da franquia nos EUA, superando os US$ 330 milhões conseguidos pelo oscilante Batman Vs Superman: A Origem da Justiça e os US$ 325 milhões faturados pelo frágil Esquadrão Suicida.


Os recordes, porém, não pararam por ai. Com um desempenho sólido na China (US$ 83 milhões), no Brasil (US$ 23 milhões), no Reino Unido (US$ 20 milhões) e no México (US$ 19 milhões), Mulher-Maravilha se tornou neste final de semana o longa em live-action de maior bilheteria dirigido por uma mulher. Com expressivos US$ 652 milhões ao redor do mundo, a película não só superou a arrecadação de títulos como Mama Mia! (US$ 609 milhões), Cinquenta Tons de Cinza (US$ 571 milhões) e Crepúsculo (US$ 393 milhões), como também ajudou a quebrar um persistente tabu em envolvendo a baixa rentabilidade dos filmes de super-herói protagonizados por mulheres. Na verdade, mais do que um simples triunfo comercial, o êxito de Mulher-Maravilha sobre títulos como O Homem de Aço não só premia a "ousadia" da Warner ao tirar do papel um projeto tão aguardado (e adiado), como também aponta um novo rumo para o relutante DCEU. Antes tarde do que nunca. E se você curtiu o tema, confira o nosso artigo sobre a ascensão do protagonismo feminino em Hollywood e a nossa lista com as heroínas do cinema que nós respeitamos. Abaixo a lista com as dez maiores bilheterias de filmes (live-action) dirigidos por mulheres.

1º Mulher-Maravilha (2017) - Dir: Patty Jenkins (US$ 652 milhões*)
2º Mamma Mia! (2008) - Dir: Phyllida Lloyd (US$ 609 milhões)
3º Cinquenta Tons de Cinza (2015) - Dir: Sam Taylor-Johnson (US$ 571 milhões)
4º Crepúsculo (2008) - Dir: Catherine Hardwicke (US$ 393 milhões)
5º Do Que as Mulheres Gostam (2000) - Dir: Nancy Meyers (US$ 374 milhões)
6º Impacto Profundo (1998) - Dir: Mimi Leder (US$ 349 milhões)
7º A Proposta (2009) - Dir: Anne Fletcher (US$ 317 milhões)
8º Drº Dollitle (1998) - Dir: Betty Thomas (US$ 294 milhões)
9º A Escolha Perfeita 2 (2015) - Dir: Elizabeth Banks (US$ 287 milhões)
10º O Diário de Bridget Jones (2001) - Dir: Sharon Maguire (US$ 281 milhões)

(*) Números parciais. 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...