terça-feira, 21 de outubro de 2014

Cinemaniac Indica (Austland)


Em meio a falta de originalidade que vem abatendo as comédias românticas, Ausentland é um longa que foge do lugar comum. Explorando de forma divertida e criativa um dos maiores clássicos do romance literário, o aclamado Orgulho e Preconceito, da escritora Jane Austen, a comédia de estreia da diretora Jerusha Hess diverte por sua sutileza. Estrelado pela competente Keri Russel, do ótimo Garçonete, o longa é sensível ao brincar com o lado fantasioso por trás dos grandes romances da ficção.



Baseado no conto assinado por Shannon Hale, e roteirizado por Jared Hess (Nacho Libre), Austenland narra a história da sonhadora Jane (Russel), uma jovem fanática pela obra de Jane Austen. Apesar de tentar levar uma vida normal, ela não consegue encontrar o par perfeito. Sempre alimentando a possibilidade de ter o seu Sr. Darcy, um clássico personagem do conto, Jane resolve pegar as suas economias e viajar para Austenland, uma espécie de Disneylândia para os fãs do universo do livro Orgulho e Preconceito. Lá, ela viveria toda a experiência apresentada no clássico literário, incluindo o tão esperado final feliz. Ao lado da ricaça Miss Charming (Jennifer Coolidge), Jane vê os seus sonhos abalados ao colocar em dúvida as suas emoções, fantasias e convicções. Convivendo com a hostilidade da dona do local (Jane Seymour), Jane se divide entre o amor pelo "seu" Sr. Darcy (JJ Feild) ou a atração por um empregado da casa (Bret McKenzie).


Subvertendo com delicadeza não só o gênero em si, mas também o clássico de Jane Austen, Shannon Hale surpreende pela agradável beleza visual do longa, marcado pela impecável direção de arte, pela iluminada fotografia e pela inusitada história. Se apoiando habilmente nos excêntricos personagens, com destaque para o sub-mundo dos atores que participam desta "experiência", a comédia romântica é perspicaz ao introduzir estes tipos "reais" em um conto fictício. Contando com o extravagante humor da atriz Jennifer Coolidge, que parece repetir o seu papel em Legalmente Loira, a diretora estreante trabalha com habilidade a personalidade da jovem Jane vivida por Keri Russel. Todos os anseios e expectativas dela são muito bem desenvolvidos, com direito a eficientes toques de humor. Sem se prender as obviedades, a jovem parece saber o que quer, fugindo dos clichês envolvendo a moça romântica à espera do amor perfeito. Uma opção que, diga-se de passagem, ganha contornos interessantes no curioso clímax.


Equilibrando com destreza romance e comédia, Austenland é um daqueles trabalhos despretensiosos que merecem destaque. Misturando arte, ficção e "realidade" de forma original, o primeiro longa da diretora Shannon Hale deve agradar aos fãs do gênero. Uma irônica homenagem ao clássico Orgulho e Preconceito, que se transforma numa espécie de parque temático para mulheres românticas e sonhadoras. 

2 comentários:

Kahlil Appel disse...

Vou procurar conferir.

http://filme-do-dia.blogspot.com.br/

thicarvalho disse...

Veja sim, se gostar do gênero é uma boa pedida. Abs.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...