sábado, 4 de abril de 2015

Top 10 (Alta Velocidade)


E neste final de semana chegou aos cinemas Velozes e Furiosos 7, o retorno do carismático time de atores liderados pelo astro Vin Diesel. Marcando a despedida do saudoso Paul Walker, que faleceu durante as filmagens vítima de um acidente de carro, o longa dirigido por James Wan conseguiu não só prestar uma belíssima homenagem ao ator, mas também apresentar um dos mais explosivos e empolgantes trabalhos da franquia. Utilizando os carrões tunados e as muitas perseguições como um dos pontos alto ao longo dos sete filmes, Velozes merece entra para o 'hall' dos filmes que melhor tiraram proveito da adrenalina envolvendo as furiosas perseguições. Aproveitando então a estreia do elogiado sétimo capítulo, neste Top 10 Cinemaniac vamos lembrar de alguns dos trabalhos que melhor exploraram a alta velocidade.

10º - 60 Segundos (2000)



Estrelado pela dupla Nicolas Cage e Angelina Jolie, 60 Segundos é um daqueles longas que faz inveja a qualquer colecionador de carros. Dirigido por Dominic Sena, o longa narra a história de um ladrão especialista que precisa roubar 30 carros em um dia para ajudar o seu irmão (Giovani Ribisi) a pagar uma dívida com o crime organizado. Contando com uma enorme variedade de carrões e perseguições de tirar o fôlego, 60 Segundos é um dos bons trabalhos de Nicholas Cage em filmes de ação. 

9º - Thunderbolt: Ação sobre Rodas (1995)




Misturando muitas lutas com velozes perseguições, Thunderbolt - Ação Sobre Rodas é um dos filmes mais legais do carismático Jackie Chan. Ainda que muitas das corridas não tenham a qualidade de alguns dos filmes desta lista, o equilíbrio entre a pancadaria e a velocidade se mostra extremamente funcional, rendendo ótimas sequências de ação. Na interessante trama, Chan vive um mecânico que auxilia a policia durante algumas blitz contra pilotos de racha. Numa delas, após uma fuga, ele resolver perseguir um dos envolvidos e acaba o capturando. O mecânico, no entanto, não esperava que este homem fosse um perigoso criminoso perseguido pela Interpol. Com o seu estilo sempre bem humorado, Jackie Chan demonstra a sua usual habilidade neste longa, que deixa bem claro porque os asiáticos não costumam se dar muito bem na F1. 

8º - Dias de Trovão (1990)




No rastro do sucesso de Top Gun (1986), o astro Tom Cruise voltou a brilhar num filme sobre velocidade em Dias de Trovão. Dirigido pelo saudoso Tony Scott, o longa sobre os bastidores da Nascar empolgou ao levar para as telonas as emoções desta popular modalidade automobilística norte-americana. Na trama, que também conta com as presenças de Robert Duvall, Nicole Kidman e Michael Rooker, Cruise vive um piloto promissor que acaba se envolvendo em um grave acidente com um rival das pistas. Substituído por um inescrupuloso adversário, ele terá que iniciar uma longa jornada de recuperação para voltar o mais rápido possível às corridas. Recheado de adrenalina e muitas corridas, Dias de Trovão é certeiro ao mostrar a competição entre os pilotos profissionais. 

7º - Speed Racer (2008)




Extremamente subestimado - na minha humilde opinião - Speed Racer é brilhante ao capturar a essência desta clássica animação japonesa. Empurrado pela piração estética dos irmãos Wachowski, que nos surpreende com um cenário quase psicodélico, Emile Hirsch dá vida a Speed, um jovem piloto que sonha com as grandes competições. A morte de seu irmão, no entanto, fez com que o seu pai sempre vetasse essa ideia, impedindo assim que ele concretizasse este desejo. Ameaçado por uma nefasta corporação, Speed resolve então participar de uma corrida clandestina para evitar que a empresa da família caia em mãos erradas. Com efeitos visuais bem extravagantes, os diretores Lana e Andy Wachowski não se contentam em recriar as empolgantes corridas deste desenho, trazendo para a trama uma pegada interessante ao questionar a influência das grandes corporações. Uma pena que grande parte do público não comprou a ideia desta piração tecnológica, que faturou pouco mais de US$ 93 milhões em todo mundo. 

6º - Se meu Fusca Falasse (1969)




Antes dos carrões tomarem conta das principais salas de cinema do mundo, um carismático fusquinha fez um grande sucesso e se tornou um dos mais icônicos carros dentro da sétima arte. Em Se meu Fusca Falasse, Herbie é um carro com personalidade própria que cai nas mãos de um piloto de corridas. Frustrado com a sua demissão de uma escuderia, ele encontra neste fusca uma alternativa para ganhar um dinheiro extra. Pouco a pouco, no entanto, Herbie vai se revelando um carro especial, principalmente quando se mostra disposto a competir nas grandes corridas. Estrelado pela dupla Dean Jones e Buddy Hackett, Se meu Fusca Falasse conquistou uma geração de fãs, até hoje sendo lembrado como um popular representante das "sessões da tarde" na década de 1990. Vale destacar, aliás, a sequência intitulada O Fusca Enamorado, que consegue ser tão divertido quanto o original. 

5º - Velocidade Máxima (1994)




Levando o suspense e a ação para dentro de um ônibus, Velocidade Máxima impressiona por sua original premissa. Dirigido por Jan de Bont, o longa estrelado por Keanu Reeves e Sandra Bullock se tornou um grande sucesso de público ao colocar uma bomba sobre rodas. Na trama, que também traz no elenco nomes como os de Jeff Daniels e Dennis Hopper, um psicopata arma um explosivo num ônibus fazendo de refém uma série de passageiros. Caso a velocidade caísse para 50 Km\h, a bomba explodiria, o que obrigava o ônibus a circular em alta velocidade. Atraindo a atenção da polícia e também da mídia, a situação só piora quando o motorista é atingido por um tiro. Contando com a sempre carismática Sandra Bullock, num de seus primeiros grandes personagens, Velocidade Máxima ainda hoje é uma diversão de qualidade, passando com tranquilidade pela barreira do tempo. 

4º - Drive (2011)



Num dos melhores trabalhos de 2011, Drive apresentou para o mundo o diretor Nicolas Winding Refn. Demonstrando um refinado apuro estético, numa sensibilidade que contrasta com a violenta trama, o longa narra a história de um dublê e piloto de fugas que se envolve com uma vizinha. Ela, no entanto, era casada e seu marido, um ex-presidiário, retornar ao lar. Ainda envolvido com o crime organizado, este homem terá que quitar uma dívida e para isso irá cometer um último crime. As coisas, porém, não saem como o esperado, e o dublê terá que intervir para que a esposa dele não sofra as consequências. Estrelado por Ryan Gosling e Carey Mulligan, o longa se equilibra com extremo bom gosto entre as empolgantes cenas de perseguição, e o sensível drama envolvendo estes dois personagens. 

3º Mad Max (1979)


Misturando um cenário pós-apocalíptico com grandes perseguições, Mad Max se tornou uma das primeiras franquias a explorar a velocidade com grande eficácia. Dirigida pelo australiano George Miller, o longa responsável por lançar o astro Mel Gibson impressionou não só pela atmosfera desértica, mas também pela insanidade de boa parte dos personagens. Na trama, Max é um dos últimos homens da lei num local cercado de pequenas gangs. Com poucos recursos, o policial acaba se tornando alvo de um violento grupo após deter um dos seus componentes. Apostando numa estética crua e nas vigorosas perseguições, Mad Max se tornou um sucesso cult, virou franquia, e ainda neste ano ganhará uma aguardada continuação estrelada por Tom Hardy e Charlize Theron. 

2º Rush - No Limite da Emoção (2013)




Recriando uma das maiores rivalidades do automobilismo, Rush - No Limite da Emoção é uma verdadeira aula de cinema. Dirigido pelo experiente Ron Howard, o longa protagonizado por Daniel Brühl e Chris Hemsworth é fantástico ao explorar as brigas e os embates entre os pilotos da F1 Nick Lauda e James Hunt. Demonstrando uma grande perícia ao reproduzir as incríveis corridas, Howard convida o espectador por uma viagem no tempo a uma fórmula 1 mais clássica, mais romântica e também mais perigosa. Uma pedida espetacular não só para os fãs de velocidade, mas também para os amantes da sétima arte. 

1º Encurralado (1971)




Pai de boa parte dos filmes acima, Encurralado trouxe para este gênero uma veracidade rara para o padrão daquele período. Com poucos recursos tecnológicos e muitas ideias, o então jovem Steven Spielberg mostrou o seu talento ao nos apresentar um dos mais intensos suspenses já produzidos. Espalhando suas câmeras ao redor dos carros, Spielberg trouxe o espectador para dentro da ação, impressionando ao nos apresentar um jogo de gato e rato entre um motorista e um caminhoneiro. Uma trama simples, que acaba sendo muito bem preenchida pelo pioneirismo técnico deste diretor, que foi reconhecido mais a frente por longas como E.T, Jurassic Park e O Resgate do Soldado Ryan. 

Quase lá

- A Aparição (1986)


Trazendo no elenco nomes como os de Charlie Sheen (Two and a Half Men), Randy Quaid (Independence Day) e Nick Cassavetes (A Outra Face), A Aparição foi um dos sucessos da década de 1980 praticamente esquecidos nos dias de hoje. No ritmo dos rachas de Velozes e Furiosos, o longa narra a história de um jovem rebelde que se apaixona pela namorada de um líder de uma gangue de corredores. Nesse meio tempo, um piloto mascarado passa a ameaçar a segurança deste grupo. 

- Velozes e Mortais (2004)


Pouco conhecido, Velozes e Mortais é um dos bons filhotes de Encurralado. Estrelado por Jim Caviezel, o longa narra a história de um homem que passa os dias procurando o motorista que atropelou a sua esposa. Nessa procura, ele descobre que este motorista é um assassino que mata as pessoas com o seu carro. 

- Taxi (1998)


Voltando a comédia, antes da bomba estrelada por Queen Latifah chegar aos cinemas, Taxi já era uma franquia consolidada no cinema francês. Roteirizado por Luc Besson, o longa estrelado por Samy Naceri e Marion Cottilard mostra a jornada de um taxista francês e o seu tunado carro. Trajando a camisa do astro Zinedine Zidane, algoz do Brasil na Copa de 1998, esta comédia rendeu mais três sequências, a maioria superior a versão Hollywoodiana. 

- O Carro Desgovernado (1997)


Trazendo no elenco o competente Judge Reinhold (Um Tira da Pesada, Gremlins), O Carro Desgovernado é uma interessante espécie de Velocidade Máxima de baixo orçamento. Na trama, que também se tornou popular nas sessões vespertinas, uma motorista percebe que o seu carro não só está sem freio, mas também com o acelerador travado. Ao lado de um técnico de enfermagem, um amigo e um bebê ela terá que mostrar a sua perícia no volante para salvar a todos. 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...