domingo, 8 de março de 2015

Top 10 (Dia Internacional da Mulher)

E neste dia oito de março o mundo celebra mais um Dia Internacional da Mulher. Um data extremamente simbólica, que marca a luta feminina pelos direitos iguais. Para comemorar mais uma vez este dia, vamos a mais um Top 10 Cinemaniac. Depois de listarmos as mais belas do cinema atual, as realizadoras que se destacaram no desenvolvimento da sétima arte e também as personagens mais "bad-ass" do cinema, neste especial sobre o Dia Internacional da Mulher resolvi escalar as minhas dez personagens favoritas do cinema atual. Uma lista, confesso, muito complicada, já que notoriamente sobram nomes de real importância. Deixando de fora os personagens inspirados em histórias reais, neste Top 10 confira uma lista com dez dos personagens femininos que mais me agradaram nas últimas duas décadas. E começamos com...

10º Jenna - Garçonete (2007) e Minny - Histórias Cruzadas (2011)


No longa mais subestimado desta lista, Jenna é na minha modesta opinião uma das personagens que melhor compreende as noções do feminismo. Em Garçonete, a atriz Keri Russel dá vida a uma que resolve colocar um ponto final na relação com o seu abrupto namorado. Reconhecida por fabricar deliciosas tortas, Jenne acaba encontrando na culinária uma forma de esquecer os problemas do dia a dia. Sozinha e grávida, a jovem decide então tomar as rédeas de sua vida, nem que para isso tenha que abrir mão do namoro com um atencioso médico. Em meio a filmes que colocam as mulheres cada vez mais dependente dos homens, Garçonete foge do lugar comum neste sentido com um singelo e impecável desfecho. Vale o destaque e a décima colocação. 


Fugindo dos estereótipos envolvendo os filmes sobre as questões raciais, Histórias Cruzadas procurou mostrar a força das mulheres negras em meio ao latente preconceito racial nos EUA da década de 1950. Apesar de Viola Davis ter a atuação mais dramática do longa, é a carismática Octavia Spencer e a sua Minny a décima colocada nesta seleta lista. Vencedora do Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante, a atriz vive uma daquelas personagens magnéticas, que rouba a cena através do bom humor e de sua irreverência. Em meio a um tema tão sério, Minny é uma daquelas personagens que não se contenta com a sua situação e resolve fazer a sua parte na luta contra a segregação racial. Um baita filme e uma grande personagem. 

9º Grace - Os Outros (2001)



Num dos mais surpreendentes suspenses das últimas décadas, Os Outros é um daqueles trabalhos que realmente assustam. Vivendo uma mãe zelosa ávida pelo bem estar dos filhos, Nicole Kidman dá a Grace contornos realmente impressionantes. Indo da frieza à insanidade, Grace constrói uma personagem repleta de nuances, que explode com extrema perícia no avassalador clímax. Um baita trabalho do diretor Alejandro Amenábar, que acerta não só na concepção da atmosfera do longa, mas também na condução da atriz Nicole Kidman, num dos personagens mais complexos de sua carreira. 

8º Ryan - Gravidade (2013)




Numa época em que muitas atrizes reclamam da falta de bons papéis para personagens femininas, Sandra Bullock é um dos raros nomes que conseguiu permanecer firme entre as grandes produções. Vencedora do Oscar por Um Sonho Possível, Bullock repetiu a dose no espetacular Gravidade. Num daqueles longas que parecem à frente do seu tempo, a atriz dá vida a obstinada Ryan, uma astronauta com pouca experiência que acaba ficando à deriva no espaço após ser atingida por uma chuva de destroços. Esbanjando carisma e energia em cena, Bullock consegue levar o longa praticamente nas costas, construindo uma personagem forte num longa repleto de simbolismos. Uma atuação laureada não só pela crítica, mas também pelo público, vide os mais de US$ 716 milhões conseguidos nas bilheterias internacionais. 

7º Frances - Frances Ha (2013)


Uma das mais apaixonantes personagens desta lista, Frances é a autenticidade em pessoa. Radiante, atrapalhada e carismática, a jovem sonhava em se tornar bailarina. Enquanto não consegue viver da sua arte, Frances se apoia no ombro amigo de sua amiga Sophie, principalmente após recusar morar com seu namorado. Tudo muda, no entanto, quando Sophie faz diferente e decide deixar o apartamento que dividia com Frances ao aceitar se mudar para a casa do namorada. Sozinha e sem dinheiro para manter o apê, Frances passa então a ter que enfrentar os dilemas da vida adulta, se esforçando para não perder o alto astral. Estrelado pela carismática Greta Gerwig, na minha opinião uma das mais interessantes atrizes desta nova safra, Frances Ha é um daqueles filmes que não merecem passar despercebidos. Um longa charmoso, repleto de estilo, que mostra também o talento do diretor Noah Baumbach. 

6º Alice - Closer: Perto Demais (2004) e Eve - V de Vingança (2005)


Sem qualquer tipo de julgamento ou discursos morais, o saudoso diretor Mike Nichols fez de Closer - Perto Demais uma relato contundentes sobre a complexidade dos relacionamentos na vida moderna. Recheado de personagens interessantes, a quinta colocação desta lista fica muito bem representada pela magnética Alice. Numa grande atuação da sempre competente Natalie Portman, Alice é uma stripper que não se contenta com o papel de "troféu" para homens casados. Numa trama repleta de nuances, Portman entrega uma das mais intensas atuações de sua carreira. 


E um dos meus filmes prediletos não poderia ficar de fora desta lista. Retratando a anarquia como extrema habilidade, o diretor James McTeigue transforma a popular grafic novel de Alan Moore num espetacular suspense futurista. Apesar do mascarado V (Hugo Weaving) ser a força motora de uma jornada de vingança contra um governo autoritário, é Eve a grande alma desta adaptação cinematográfica. Vivendo uma repórter independente que acaba se tornando uma peça chave nos planos deste anarquista, Eve passa por uma comovente jornada de desconstrução ao longo da trama, rendendo sequência realmente impecáveis. O grito de liberdade na chuva, na minha humilde opinião, é uma das cenas mais belas da carreira de Natalie Portman. 

5º Miranda - O Diabo Veste Prada (2006) 



Ácida, arrogante e autoritária. Miranda chega nesta quarta colocação como aquela chefe que nenhum de nós quer ter. Através de uma grande atuação de Meryl Streep, genial ao compor esta carismática personagem, Miranda foi uma das principais responsáveis pelo estrondoso sucesso de O Diabo veste Prada. Vivendo uma maliciosa editora de revista de moda, Miranda decide mostrar o seu lado mais obsessivo ao tentar moldar a sua nova secretária Andy (Anne Hathaway). Espirituosa e vibrante, Streep constrói uma "antagonista" extremamente humana, transformando uma modesta trama num longa bem mais interessante.

4º Dora - Central do Brasil (1998)



E o cinema brasileiro não podia ficar de fora desta lista. Num dos mais celebradas produções nacionais dos últimos anos, Central do Brasil nos apresentou a inesquecível Dora. Interpretada pela grande Fernanda Montenegro, que foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz com um filme estrangeiro, Dora é aquela mulher que faz de tudo para sobreviver. Sem pensar muito nos outros, numa era sem a internet ela escrevia cartas para pessoas que não eram alfabetizadas, com a promessa de que as enviaria aos entes queridos. A oportunista, no entanto, apenas embolsava o dinheiro, ludibriando aquelas pessoas que confiavam os seus últimos centavos para dar um sinal de vida. A vida desta mulher fria, porém, ganha novos contornos quando ela conhece Josué (Vinicius de Oliveira), um jovem que perde a mãe após um atropelamento. Se sentindo responsável pelo garoto, Dora passa a se afeiçoar por Josué iniciando uma jornada que mudaria toda a sua vida. Uma personagem inesquecível, aclamada merecidamente por público e crítica.

3º Hermione - Harry Potter (2001 - 2011) e Jennifer Lawrence - O Lado Bom da Vida (2012)



Essa cresceu diante do público. Dando vida a inteligente e independente Hermion, a jovem atriz Emma Watson escreveu o seu nome dentro da sétima arte ao construir uma personagem carismática e forte. Braço direito do bruxo Harry Potter (Daniel Radcliffe), Hermione conquistou uma legião de fãs graças a sua personalidade determinada, pela curiosidade e por sua "irritante" sabedoria. Uma das personagens mais interessantes dentro de uma franquia reconhecida por sua qualidade.


Também com 24 anos, Jennifer Lawrence já é uma constatação dentro de Hollywood. Estrela da franquia Jogos Vorazes, onde vive a guerreira Katniss, Lawrence comprovou realmente todo o seu talento ao construir a complexa e desbocada Tiffany em O Lado Bom da Vida. Flertando com a insanidade ao longo da trama dirigida por David O. Russel, Tiffany é uma daquelas personagens que rapidamente conquistam o espectador. Demonstrando uma impecável química com Bradley Cooper, Lawrence constrói uma personagem até certo ponto simples, mas que se torna comovente ao lutar para recuperar o rumo de sua vida após uma grande tragédia familiar. Um comédia deliciosa, que merecidamente rendeu o Oscar de Melhor Atriz para essa força da natureza chamada Jennifer Lawrence.

2º Amélie - O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (2001) 


Uma das mais icônicas personagens do cinema atual, Amélie Poulain encanta pela maneira simples com que encara a vida. Inocente e reluzente, a jovem interpretada com brilhantismo por Audrey Tautou esbanja carisma num longa com uma atmosfera extremamente particular. Em O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, Tautou vive uma bela jovem que encontra um sentido na vida ao ajudar um estranho à reencontrar um objeto perdido em sua nova casa. Disposta a encontrar o seu grande amor, Amélie passa a enxergar nas pequenas coisas da vida um motivo para seguir sonhando em tempos difíceis. Um longa encantador, lúdico e vibrante, que conquistou os fãs da sétima arte graças ao apaixonante desempenho de Audrey Tautou. 


1º Rose Dawson - Titanic (1997)


Kate Winslet é uma atriz de personagens fortes. Hoje conhecida do público mais jovem pela franquia teen Divergente, Winslet se consolidou como uma verdadeira estrela de Hollywood no grandioso Titanic. Num dos filmes recentes que melhor conseguiu capturar o espírito de uma era gloriosa de Hollywood. Apostando em sets gigantescos e em efeitos práticos, James Cameron deu a Rose Dawson a responsabilidade de ser a grande força motora deste longa. Apesar do longa se concentrar na relação dela com o jovem Jack (Leonardo Di Caprio), é Rose a grande personagem deste longa, uma mulher à frente do seu tempo que deixa de lado o luxo e a ostentação para viver a grande aventura de sua vida ao lado de um passageiro da terceira classe. Linda, apaixonante e extremamente independente, Rose arrastou multidões aos cinemas ao se arriscar numa daquelas histórias de amor que Hollywood sabe muito bem como fazer. 

Menções Honrosas

- Judite - Boa Sorte (2014)



Uma complexa e comovente personagem. Mais uma representante do cinema nacional.

- Bridget Jones - O Diário de Bridget Jones (2001)



O carisma de Bridget Jones foi o responsável para que eu quebrasse o meu preconceito com as comédias românticas.

- Lola - Corra Lola Corra (1998)



Essa, literalmente, corre atrás das suas conquistas.

- Charlote - Encontros e Desencontros (2003)



Só uma babaca pode deixa-la sozinha.

- Ivy - A Vila (2004)

Quem disse que a cegueira é uma obstáculo. 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...