terça-feira, 10 de junho de 2014

Cinco Filmes... (Johnny Depp)


O astro Johnny Depp completou mais um ano de vida nesta segunda-feira (9). Com 51 anos de idade, o ator continua sendo uma das estrelas mais rentáveis de Hollywood. Apesar dos seus últimos trabalhos não terem rendido o esperado, vide o ainda inédito (no Brasil) Trascendence - A revolução, Depp nos apresenta uma das mais sólidas e versáteis carreiras em atividade. Nos brindando com personagens marcantes, como o inesquecível Jack Sparrow (Piratas no Caribe), ou então o carismático Edward (Edward: Mãos de Tesoura), Johnny Depp deixou de lado os personagens galãs para se especializar nos tipos mais excêntricos. Para homenagear esse grande nome de Hollywood, o Cinemaniac resolveu reunir cinco longas indispensáveis na carreira de Johnny Depp. Deixando de fora os trabalhos mais conhecidos, começamos com...

- Benny e Joon (1993)


Nos apresentando um dos mais cativantes casais da década de 1990, o excêntrico Benny e Joon: Corações em Conflito é um daqueles trabalhos que precisam ser conhecidos. Trazendo uma despretensiosa comédia romântica, o longa narra a história de Joon (Mary Stuart Masterson), uma jovem autista que vive sob os fraternais cuidados do irmão Benny (Aidan Quinn). Quando Benny perde uma aposta, ele tem que abrigar o excêntrico Sam (Johnny Depp), um rapaz que vive imitando Charlie Chaplin e Buster Keaton. Encantada pelo carisma do jovem, Joon acaba se apaixonando e iniciando assim uma inusitada relação. Essa aproximação, no entanto, passa a despertar altas doses de ciúme e preocupação na vida do zeloso irmão. Contando com todo o talento de Depp, que bebe da fonte do Cinema Mudo para dar vida ao jovem Sam, Benny e Joon é aquele tipo de trabalho que conquista qualquer espectador. 

- Gilbert Grape: Aprendiz de Sonhador (1993)

Também em 1993, Depp estrelou ao lado do jovem Leonardo DiCaprio o impactante drama Gilbert Grape: Aprendiz de Sonhador. Dirigido por Lass Hallstrõm (Sempre ao seu lado), o longa narra a história de Gilbert (Depp), um adolescente responsável que se divide nos cuidados de sua família. Após a morte do pai, Gilbert utiliza boa parte do seu tempo para cuidar da sua obesa mãe (Darlene Cates), das suas excêntricas irmãs e do seu irmão com problemas mentais (Leonardo DiCaprio). Tudo parecia muito rotineiro na vida do jovem até ele conhecer a bela Becky (Juliette Lewis), uma jovem forasteira que desperta o amor dentro de Gilbert. Longa de estreia, no EUA, do sueco Lass Hallstrõm, Gilbert Grape mostra não só todo o talento de Depp, como também representa o primeiro grande passo na carreira de Leonardo DiCaprio. 

- Ed Wood (1994)

Falar de Johnny Depp sem lembrar do diretor Tim Burton seria um grande deslize da minha parte. Como esquecer de trabalhos como Edward: Mãos de Tesoura, A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça, A Noiva Cadáver e Alice no País das Maravilhas. Todos realmente conhecidos pelo grande público. Essa parceria, no entanto, rendeu um dos mais originais trabalhos já apresentados em Hollywood. Narrando a história do "Pior diretor de cinema de todos os tempos", Ed Wood mostra a versatilidade marcante na carreira de Depp. Rodado em preto e branco, o longa destaca os bastidores de alguns dos seus "principais trabalhos" deste realizador, incluindo ai Plano Nove do Espaço Sideral. Um filme que de tão ruim é considerado cult por dez entre dez fãs da sétima arte. Na trama, Depp vive Ed Wood, um diretor muito questionado que não desiste do sucesso. Obstinado a conseguir seu espaço, ele reúne um improvável time de atores, como o eterno Bela Lugosi (Martin Landau), para um rodar um inusitado Sci-Fi. Explorando todo o lado exótico deste realizador, Johnny Depp entrega uma das melhores atuações de sua carreira. Pelo menos, na minha opinião.

- Donnie Brasco (1997)


Já num papel bem mais sério, Depp deixou também a sua marca no drama Donnie Brasco. Contracenando com Al Pacino, o ator demonstra grande intensidade nessa impactante história sobre a decadência e a amizade. Dirigido por Mike Newell (Quatro Casamentos e um Funeral), o longa narra a história de Donnie (Depp), um correto agente do FBI que acaba se infiltrando na máfia Italiana nos EUA. Ainda assustado e inseguro, Donnie fica sob a guarda de Lefty (Pacino), um mafioso do segundo escalão que ainda buscava o seu lugar ao sol. Na tentativa de se aproximar dos peixes grandes, o agente passa a se dedicar integralmente ao seu disfarce, deixando de lado a mulher e os seus filhos. Cada vez mais infiltrado, Donnie desenvolve uma grande amizade com Lefty, fato que o coloca em dúvida sobre o seu futuro. Baseado em fatos, Donnie Brasco é um desfile dos talentos da dupla Johnny Depp e Al Pacino. Contando ainda com os ótimos desempenhos de Michael Madsen (Cães de Aluguel), Bruno Kirby (O Poderoso Chefão 2) e Anne Heche (Volcano), o longa é um prato cheio para os fãs dos filmes sobre a máfia. 

- Em Busca da Terra do Nunca (2004)


Pra fechar essa lista nada de Piratas do Caribe ou A Fantástica Fábrica de Chocolate. Na verdade, temos o drama Em Busca da Terra do Nunca, uma versão lúdica sobre os bastidores da criação do livro Peter Pan. Dirigido por Marc Forster (Guerra Mundial Z), o longa traz Depp no papel de James Barrie, um escritor que acaba se interessando pela família da viúva Sylvia (Kate Winslet). Passando por uma fase de pouca inspiração, James incia uma relação de amizade com ela e seus quatro filhos, encontrando assim a inspiração necessária para escrever um dos maiores clássicos da literatura infantil. Contracenando com nomes como os de Kate Winslet, Dustin Hoffman e do jovem Freddie Highmore, Depp mostra sensibilidade em cena para nos apresentar uma mágica história. O seu bom desempenho, aliás, lhe rendeu a segunda de suas três indicações ao Oscar. O ator, no entanto, ainda não levou a sua estatueta. 

Menções Honrosas


Em meio a vasta e competente carreira de Johnny Depp outros muitos longas mereciam destaque. Dentre eles, porém, destaco o subestimado Inimigos Públicos e o pouco conhecido Tempo Esgotado. Dirigido pelo grande Michael Mann, Inimigos Públicos coloca Depp frente a frente Christian Bale numa história real. Narrando a vida do inimigo público nº 1 dos EUA, o assaltante John Dillinger ganhou um rival à altura com a num longa realmente eletrizante. Já a segunda dica é, digamos, um percursor da série 24 Horas. Na trama, que se passa num fictício tempo real, Depp vive um pai de família que tem a sua filha sequestrada. Desesperado, ele acaba sendo recrutado pelos bandidos para matar a governadora da Califórnia (Marsha Mason). Com 90 minutos para cumprir essa missão, este pai passa a ser seguido por um misterioso criminoso (Christopher Walken).

2 comentários:

Hugo disse...

Desta lista ainda preciso assistir "Em Busca da Terra do Nunca".

Abraço

thicarvalho disse...

Baita filme Hugo. Assista e depois deixe a sua opinião. Abs.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...