sábado, 29 de abril de 2017

Top 10 (Cenas de Dança Inusitadas)


Neste final de semana chegou aos Cinemas o aguardado Guardiões da Galáxia Vol. 2 (leia a nossa crítica aqui), uma ópera especial recheada de humor, emoção e muita música. Assim como no primeiro longa, o diretor James Gunn preparou um eclético setlist, potencializando a aura pop da película ao tornar a trilha sonora uma peça chave dentro da trama. Sem querer revelar muito, logo na sequência de abertura nos deparamos com uma inesperada cena de dança, um momento original e tecnicamente virtuoso protagonizado por um dos mais queridos personagens deste supergrupo da Marvel. Para o celebrar o Dia Internacional da Dança, no Cinemaniac uma lista com alguns dos números dançantes mais inesperados do cinema. Como a ideia é defender o inusitado, nesta seleção não teremos obviamente filmes musicais e\ou envolvidos no universo da música, mas produções que geralmente não teriam cenas deste tipo. Dito isso, começamos com... 


10º A Dança do Ciúme - Ex-Machina: Instinto Artificial (2015)


Um dos melhores novos representantes do Cinema Sci-Fi, o instigante Ex-Machina surpreendeu ao nos brindar com uma sequência tensa e ao mesmo tempo dançante. Protagonizada pela dupla Oscar Isaac e Sonoya Mizuno, a sequência, além de inusitada, diz muito sobre o comportamento instável de um dos protagonistas. Uma cena inesperada potencializada pelo virtuosismo estético do diretor Alex Garland. Veja aqui.

9º A Dança da Felicidade - 500 Dias com Ela (2009)


Um dos momentos mais cativantes de 500 Dias com Ela, o número musical protagonizado por Joseph Gordon-Lewitt é sagaz ao traduzir o estado de espírito do personagem principal. Ao som do 'hit' You Make My Dreams, do duo Hall e Oates, o diretor Marc Webb surpreende ao construir um urbano número musical, expondo a alegria do personagem após a passar a primeira noite de "amor" com a carismática Summer (Zooey Deschanel). Que cena criativa! Veja aqui. 

8º A Dança das Cadeiras - Os Fantasmas se DIvertem (1988)


Um verdadeiro clássico da Sessão da Tarde, o irreverente Os Fantasmas se Divertem arrancou inúmeras risadas com a tão celebrada dança das cadeiras. Equilibrando o humor e terror com rara desenvoltura, o longa dirigido por Tim Burton transformou um excêntrico jantar no palco para uma inusitada possessão fantasmagórica. No embalo da "chiclete" The Banana Boat Song, o realizador explorou o talento da dupla Jeffrey Jones e Catherine O'Hara ao construir uma sequência dançante totalmente descoordenada, um número exótico, estranho e ainda hoje engraçadíssimo. Veja aqui

7º A Dança da Fuga - O Máskara (1994)


Impulsionado pela reconhecida entrega física do astro Jim Carrey, o irreverente O Máskara entregou pelo menos dois inesperados números musicais. Embora a dança envolvendo a jovem Cameron Diaz seja impagável, a sequência escolhida foi a dança da fuga, um número grandioso envolvendo policias, pedestres e o extravagante Máskara. Ao som da latina Cuban Pete, Jim Carrey mostra porque foi considerado um dos grandes comediantes da década de 1990 e constrói uma cena absolutamente hilária. Veja aqui

6º A Dança da Afirmação - Napoleon Dynamite (2004)


Confesso que nunca achei muita graça em Napoleon Dynamite, mas a excêntrica sequência da dança merece destaque. Para a ajudar o seu amigo a vencer uma eleição estudantil, o introspectivo e zoado Napoleon resolve mostrar o seu talento para dança e protagoniza uma apresentação genuinamente engraçada. Ao som de Canned Heat By, do Jamiroquai, o divertido Jon Heder solta o rebolado num número inusitado e solitário. Veja aqui

5º A Dança da Celebração - O Virgem de Quarenta Anos (2005) e A Dança do Disfarce - Uma Noite Fora de Série (2010)


Na minha opinião um dos maiores atores cômicos da atualidade, o talentoso Steve Carell surge nesta lista em dose dupla. No excelente O Virgem de Quarenta Anos, após finalmente passar a sua primeira noite com uma mulher, o elenco se reúne para interpretar uma inusitada versão da canção Age of Aquarius, culminando numa sequência nonsense e absolutamente engraçada. Um desfecho com chave de ouro. 


Já no subestimado Uma Noite Fora de Série, Carell se une a sua parceira Tina Fey ao entregar uma impagável apresentação de pole dance. Sem um pingo de aptidão, os dois mostram a sua reconhecida cara de pau numa coreografia recheada de humor, passos desencontrados e muito 'robot dance'. Veja as  cenas clicando aqui e aqui.

4º A Dança da Rebeldia - Clube dos Cinco (1985)


Um verdadeiro símbolo da comédia teen oitentista, o clássico Clube dos Cincos é um retrato comovente sobre os dilemas mais universais da juventude. Sob a batuta do magnífico John Hughes, o longa conquistou uma geração ao transitar por temas espinhosos com enorme maturidade. E isso, obviamente, sem abrir mão da aura descolada presente nas principais obras do realizador. Como podemos perceber na rebelde sequência dançante. Indo de encontro às principais produções do gênero, a dança, aqui, não acontece num baile, mas na biblioteca da escola. Ao som de We Are Not Alone, da cantora Karla DeVito, o grupo formado por Molly Ringwald, Emilio Estevez, Anthony Michael Hall, Judd Nelson e Ally Sheedy dança como se não tivesse amanha, revelando muito da personalidade dos seus extraordinários personagens. Veja aqui

3º A Dança da Revelação - True Lies (1997)


Um dos meus filmes de ação prediletos, True Lies é um prato cheio para o fã de um blockbuster descompromissado. Engraçado, empolgante e tecnicamente impecável, o longa dirigido por James Cameron arrancou inúmeras risadas ao revelar os desencontros entre marido e mulher. Como se não bastasse a homenagem ao clássico Perfume de Mulher, Cameron nos brindou com uma das cenas de striptease mais desastrada do Cinema, uma sequência sexy e engraçada protagonizada pela ótima Jamie Lee Curtis. O resultado é surpreendente. Isso era um filme pipoca dos anos 1990. Veja aqui.

2º A Dança do Fim de Semana Livre - Negócio de Risco (1983) e A Dança da Vitória - Trovão Tropical (2008)


Tom Cruise em dose dupla. Num dos primeiros papéis de grande importância da sua carreira, o então jovem ator brilhou ao protagonizar o ótimo Negócio de Risco, uma comédia irreverente sobre um jovem que decide se tornar um cafetão por um final de semana. Numa das cenas mais icônicas da sua vasta carreira, Cruise "inaugurou" o Lipsync ao resgatar a canção Old Time Rock and Roll, do cantor Bob Seger. De meias e uma camisa social, ele conseguiu traduzir com rara energia o sentimento de liberdade do seu personagem. 


Já no auge da sua carreira, Tom Cruise voltou a exibir os seu repertório de passos no irreverente Trovão Tropical. Sem se levar a sério, o galã apareceu gordo e careca para interpretar um agente de estrelas de Hollywood. Além de roubar a cena durante a película, Cruise fecha o filme numa engraçadíssima performance 'gangsta', mostrando desenvoltura ao acompanhar o ritmo da música Get Back, do rapper e ator Ludacris. Veja as duas cenas aqui e aqui

1º A Dança da Paixão Proibida - Pulp Fiction (1994)


Uma das sequências de dança mais populares da história do Cinema, a sequência estrelada por John Travolta e Uma Thurman atesta a genialidade de Quentin Tarantino. Numa obra marcada pela violência e pelos diálogos cínicos, o realizador norte-americano surpreende ao construir um inusitado número musical envolvendo a repentina interação de um assassino da máfia e a esposa do seu chefe. Ao som da clássica You Never Can Tell, do icône Chuck Berry, Tarantino constrói uma cena suave e insinuante, uma cena marcante potencializada pela habilidade de John Travolta (Grease, Os Embalos de Sábado a Noite e Hairspray) dentro do gênero. Esta, aliás, é também a nossa homenagem ao genial Chuck Berry, um dos pilares do rock que faleceu no último dia 18 de Março. Veja aqui

Menção Honrosa 

- A Dança do Poder - Faça a Coisa Certa (1989)


Um obra poderosa e ainda hoje atual, Faça a Coisa Certa é primoroso ao escancarar a faceta mais ignorante por trás do ódio e do preconceito racial. Sob a enérgica batuta do relevante Spike Lee, o longa se revela um relato corajoso sobre as tensões raciais presentes num bairro da periferia de Nova Iorque, uma mensagem poderosa potencializada pelo talentoso elenco, pelo virtuosismo estético do realizador e pela forte musicalidade. Eis que chegamos a esta menção muito honrosa. Logo na cena de abertura, Lee estabelece o clima enérgico do longa ao filmar a dança da atriz Rosie Perez, dialogando com diversos elementos musicais da cultura negra americana. E isso ao som da contundente Fight the Power, do respeitado grupo Public Enemy. Veja a cena aqui.

- A Dança da Desordem - Fragmentado (2017)


Indo além dos seus populares 'plot twists', M. Night Shyamalan (O Sexto Sentido) surpreendeu ao introduzir uma inusitada sequência de dança no seu mais novo trabalho, o envolvente Fragmentado. Protagonizado por James McAvoy, o longa acompanha os passos de um homem com múltiplas personalidade, mais precisamente 23 identidades diferentes. Num dos momentos mais inesperados do longa, o talentoso ator traduz a desordem do seu personagem com uma descoordenada sequência dançante, um número engraçado e genuinamente tenso. O olhar de espanto da imagem acima diz muito sobre a sequência. Veja a cena aqui.

Menção Desonrosa

- A Dança da Vergonha Alheia - Homem Aranha 3 (2007)


Não é novidade que Homem-Aranha 3 é uma bagunça sem tamanho. Após os dois excelentes primeiros longas da franquia, o diretor Sam Raimi perdeu completamente a mão sobre a sua obra, entregando um filme inchado, confuso e pontuado com momentos bizarros. Como se não bastasse o Peter Parker versão Emo, o ótimo realizador resolveu mostrar os dotes dançantes do Amigão da Vizinhança. O resultado, indiscutivelmente, é constrangedor. No ritmo do Jazz, o herói interpretado por Tobey Maguire resolve fazer ciúme a sua amada Mary Jane e joga o seu risível charme para a bela Gwen Stacy. Na boa, se dependesse só deste número musical o altruísta Homem-Aranha iria acabar ficando sozinho. Veja a cena aqui

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...