terça-feira, 1 de março de 2016

Top 10 (Leonardo DiCaprio)


Acabaram as brincadeiras. Após uma série de frustrações, o astro Leonardo DiCaprio finalmente levou o Oscar para casa, um reconhecimento pela sua intensa performance no doloroso O Regresso (confira a nossa opinião). Independente se este foi ou não o seu maior trabalho, na minha opinião não fica nem entre os cinco melhores, o ator conquistou a Academia ao se entregar de corpo e alma durante um árduo processo de filmagens, enfrentando - dentre outras coisas - as baixas temperaturas e o desconforto proposto pelo diretor Alejandro G. Iñarritu. Na atualidade, aliás, DiCaprio se tornou um sinônimo de qualidade comprovada. Dono de uma seleta filmografia, o ator não parece disposto a ceder aos "caprichos" de uma indústria ávida por blockbusters e franquias de sucesso. E para celebrar alguns dos melhores momentos na carreira deste talentoso astro de Hollywood, neste Top 10 vamos listar alguns dos melhores longas estrelados por Leonardo DiCaprio.

10º Gilbert Grape: Aprendiz de Sonhador (1993)


Ao lado do ainda jovem Johnny Depp, Leonardo DiCaprio roubou a cena ao coestrelar o sensível Gilbert Grape: Aprendiz de Sonhador. Dirigido pelo conceituado Lasse Hallström (Regras da Vida, Minha Vida de Cachorro), o longa narra a história de Grape (Deep), um rapaz maduro que precisa tomar conta do irmão com problemas mentais (DiCaprio), da mãe obesa (Darlene Cates) e da casa como um todo. Tudo muda, no entanto, quando ele se apaixona por Betty (Mary Steenburgen), uma mulher casada que logo dá um novo sentido para a vida deste jovem. Trazendo ainda a bela Julliete Lewis no elenco, Gilbert Grape entra na lista ao reunir dois dos maiores talentos daquela geração num drama cativante e absolutamente expressivo. 

9º Ilha do Medo (2010)


Suspense da melhor qualidade, A Ilha do Medo resgatou a essência de um gênero cada vez mais banalizado em Hollywood. Sob a batuta de Martin Scorsese, o longa busca referência em clássicos como O Gabinete do Dr. Caligari (1920) ao narrar a história do detetive Teddy Daniels (Leonardo DiCaprio), um policial que é escalado para investigar um misterioso desaparecimento em um isolado hospital psiquiátrico. Brilhante ao construir uma estética sombria, Scorsese encontra no talento de DiCaprio a versatilidade para traduzir a dubiedade do misterioso protagonista. Vide o enigmático clímax, brilhante dentro da proposta do longa. 

8º O Regresso (2016)


Olha ele! Longe de ser um filme impecável, O Regresso encontra na estupenda fotografia de Emmanuel Lubezki e nas avassaladoras atuações o seu verdadeiro trunfo. Apesar da previsibilidade da trama, narrada com inegável pretensão por Alejandro G. Iñarritu, DiCaprio dá completo sentido ao longa ao dar corpo ao caçador Hugh Glass. Na trama, abandonado para morrer após ser atacado por um urso, Glass jura vingança aos seus algozes num cenário hostil e naturalmente violento. Responsável por uma performance visceral, DiCaprio encontra no talento de Tom Hardy, Domhnall Gleeson e Will Poulter o apoio necessário para brilhar num longa naturalista e esteticamente inventivo. 

7º Django Livre (2012)


Dando vida ao único - até o momento - antagonista de sua carreira, Leonardo DiCaprio se tornou um elemento fundamental dentro do vibrante 'western' Django Livre. Responsável por dar vida ao afetado escravocrata Calvin Candie, o ator rouba a cena dentro da segunda metade da trama ao interpretar um tipo naturalmente detestável. Sob a criativa batuta de Quentin Tarantino, o longa narra a jornada de Django (Jamie Foxx) um escravo que, após ser comprado pelo astuto caçador de recompensas King Schultz (Christoph Waltz), resolve se vingar do homem que raptou a sua mulher (Kerry Washington). Investindo numa estética pop, Tarantino nos apresentou a uma faceta pouco conhecida de Leonardo DiCaprio, nos brindando com um dos filmes mais celebrados da sua cultuada carreira. 

6º O Lobo de Wall Street (2014)


O que falar desta vigorosa cinebiografia. Reproduzindo a surtada rotina do picareta Jordan Belfort, Martin Scorsese mostrou os motivos que o levaram a ser considerado um dos maiores realizadores em atividade no insano O Lobo de Wall Street. Encontrando em DiCaprio a coragem necessária para compor um personagem deste porte, Scorsese invade os bastidores de Wall Street ao narrar a exótica jornada deste corretor que, no auge de uma crise, resolveu fazer fortuna ludibriando uma série de investidores. Acusado injustamente de glamourizar os "feitos" de Belfort, o veterano realizador debruçou como poucos sobre a biografia deste trapaceiro, reproduzindo sob o ponto de vista dele alguns dos episódios mais excêntricos de sua vida. Isso sem falar da estonteante Margot Robbie e do hilário Jonah Hill, fantásticos nos seus respectivos personagens. 

5ºA Origem (2010)


Um dos filmes mais aclamados de sua carreira, A Origem deu a Leonardo DiCaprio a oportunidade de trabalhar com o cultuado diretor Christopher Nolan. Responsável pela celebrada Trilogia Cavaleiro das Trevas, o realizador deu a DiCaprio a difícil missão de estrelar este complexo e absurdamente surpreendente longa. Mesmo dividindo a tela com nomes do quilate de Tom Hardy, Marion Cotillard, Michael Caine e Joseph Gordon-Levitt, DiCaprio assume o protagonismo sem maiores dificuldades ao interpretar um perito na invasão e roubo de sonhos. Lidando com temas naturalmente complexos, Nolan investe numa abordagem original ao investigar os mistérios do subconsciente humano, transformando A Origem num dos trabalhos mais inventivos da sua elogiada carreira. Um daqueles filmes que parece ter algo novo a dizer a cada vez que o assistimos. 

4º O Aviador (2004)


Novamente ao lado de Martin Scorsese, DiCaprio entrega uma das melhores atuações de sua carreira - na minha opinião a melhor - no incrível O Aviador. Responsável por interpretar o magnata da aviação Howard Hughes, o ator interioriza a excentricidade desta personalidade com absurda naturalidade, principalmente ao reproduzir o seu comportamento obsessivo e o seu inegável carisma. Além de se concentrar nos bastidores da construção do gigantesco Hercules, um avião de uso militar concebido por este gênio da aviação, Scorsese analisa também a relação de Hughes com o cinema, se concentrando na relação dele com as atrizes Katharine Hepburn (Cate Blanchett) e Ava Gardner (Kate Beckinsale). Muito mais do que um relato completo e intimista sobre Howard Hughes, O Aviador é um daqueles exemplos que merecem ser seguidos quando o assunto são as cinebiografias. 

3º Prenda-me se for Capaz (2002)


No primeiro "picareta" de sua carreira, Leonardo DiCaprio mostrou toda a sua versatilidade ao interpretar o estelionatário Frank Abgnale Jr. no envolvente Prenda-me se For Capaz. Dirigido por Steven Spielberg, o longa acompanha os passos de um jovem que, para impressionar o seu querido pai, resolve aplicar uma série de golpes ao se passar por médico, piloto de avião e até mesmo agente do FBI. Contando ainda com a brilhante atuação de Tom Hanks, impecável como o "algoz" de Abganel, Prenda-me se For Capaz traduz com humanidade as intenções de duas figuras integras separadas pelos lados da lei. 

2º Titanic (1997)


Segunda maior bilheteria de todos os tempos, Titanic é um daqueles fenômenos cada vez mais raros na indústria do entretenimento. Além de lotar as salas de cinema ao redor do mundo, o longa dirigido por James Cameron monopolizou as atenções da mídia ao longo de 1997, servindo de pano de fundo para sucessos musicais, matérias jornalísticas, documentários sobre a tragédia e para a ascensão de Leonardo DiCaprio. Sem querer me estender muito, Titanic é um daqueles longas que tenho orgulho de dizer que assisti no cinema. Até porque, numa época em que as salas ainda eram extremamente reduzidas, foi preciso muita paciência para conseguir ver este épico num dos mais tradicionais espaços da Zona Norte do Rio de Janeiro. Na verdade, do alto dos meus dez anos, a impressão era que eu estava indo assistir um jogo no Maracanã, tamanha a fila de pessoas dispostas a assistir o grandioso romance estrelado por Leonardo DiCaprio e Kate Winslet. Filmaço. 

1º Os Infiltrados (2006)


E o nosso primeiro lugar vai para essa aula de cinema chama Os Infiltrados. Novamente sob a batuta de Martin Scorsese, Leonardo DiCaprio divide a cena com Matt Damon e Jack Nicholson num suspense policial de tirar o fôlego. Numa trama recheada de idas e vindas, DiCaprio interpreta um determinado policial que se infiltra na máfia para investigar as ações do temido Frank Costello (Nicholson). Ele, no entanto, não sabia que a máfia também tinha o seu informante, o esperto e influente Collin (Damon). Deste triângulo nasce um hipnótico jogo de gato e rato, embalado por fantásticas atuações, pela soberba trilha sonora e pela afiada condução de Scorsese. Sem querer revelar muito, Os Infiltrados impressiona ao manter o clima de suspense até a última cena. 

Menções Honrosas 

- Rápida e Mortal (1995)
Um dos filmes mais legais da filmografia de DiCaprio. Sam Raimi constrói uma aventura recheada de talentos do porte de Russel Crowe, Gene Hackman, Sharon Stone e Gary Sinise.

Diamantes de Sangue (2006)


Esse por pouco não entrou na lista. Um filmão de ação, com um contexto extremamente engajado. Responsável por uma das indicações ao Oscar de Leonardo DiCaprio. 

- Gangues de Nova Iorque (2002)


Esteticamente impecável, Gangues de Nova Iorque mostra o lado mais sujo por trás da construção desta cosmopolita cidade. Grande atuação de Daniel Day-Lewis.

- O Grande Gatsby (2013)


Talvez um dos longas mais subestimados da carreira de DiCaprio, O Grande Gatsby é uma releitura intensa e visualmente expressiva de um dos maiores clássicos da literatura norte-americana. 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...