terça-feira, 20 de outubro de 2015

Cinemaniac Indica (O Mensageiro)

Muito mais do que um thriller político, O Mensageiro se revela uma obra contundente ao criticar o código de ética por trás do jornalismo. Inspirado na história real de Gary Webb, numa fantástica atuação de Jeremy Renner (Guerra ao Terror), o longa dirigido por Michael Cuesta (Homeland) vai a fundo ao reproduzir os bastidores de um grande furo de reportagem envolvendo a CIA e o 'boom' do crack nos EUA. Embalado por um talentoso elenco de apoio, recheado de nomes como os de Andy Garcia, Ray Liotta, Michael Sheen e Rosemarie DeWitt, este drama com toques de suspense instiga ao se apoiar no tom conspiratório sem esquecer da questão humana. 



Inspirado no livro "Dark Alliance", escrito pelo próprio jornalista ao lado de Nick Shou, o argumento assinado por Peter Landesman é certeiro ao dividir a jornada do protagonistas ao longo dos envolventes 112 minutos. Inicialmente abraçando a atmosfera investigativa, Cuesta narra a obstinada investida de Gary (Renner), um jornalista de um pequeno periódico que na década de 1990 esbarra numa daquelas reportagens capazes de mudar a sua vida. Após receber uma dica de um misteriosa mulher (Paz Vega), o repórter descobre que o governo norte-americano teria um acordo com traficantes da América Central, permitindo a entrada de drogas nos EUA em troca de armas para um exército de rebeldes na Nicarágua. Com esta grande história em mãos, Gary decide embarcar numa espinhosa investigação envolvendo a CIA e o crescimento do craque nos EUA, sem saber que ao publicar esta matéria estaria colocando toda a sua reputação em risco.


Conduzida com agilidade por Michael Cuesta, a primeira metade da trama é vibrante ao mostrar os bastidores envolvendo a inusitada e espantosa denuncia. Sem perder muito tempo com explicação desnecessárias, as questões políticas são ligadas naturalmente, revelando o 'modus operandi' de um jornalista investigativo durante a realização de uma grande matéria. Alimentando uma crescente dose de tensão, o argumento é habilidoso ao reproduzir a conduta do arrojado do repórter, revelando o misto de impulsividade e sorte ao longo da sua pesquisa para tal furo. Num tom incisivo, Cuesta em nenhum momento deixa o espectador na dúvida quanto a veracidade da investigação do protagonista, mostrando através das fontes de Gary - traficantes, banqueiros e ex-agentes da CIA - alguns dos relatos que o levaram a contar esta chocante história. Nas entrelinhas, no entanto, o longa mostra também um pouco da ingenuidade do confiante personagem, que, sempre com o seu bloco de anotações em mãos, não parecia muito preocupado em juntar provas físicas - gravações, fotos - sobre as suas fontes. Fato que se conecta diretamente à segunda metade da trama, quando o jornalista passa a ser a reportagem.


Embalado pela estupenda atuação de Jeremy Renner, intenso ao ir do obstinado ao angustiado de maneira completamente humana, O Mensageiro se aprofunda no drama humano de Gary Webb ao revelar a reação da imprensa e do governo norte-americano às suas bombásticas revelações. De maneira mais lenta, mas não menos vigorosa, Cuesta evidencia a hipocrisia em torno deste caso, levantando uma bandeira contra os próprios "gigantes" da comunicação norte-americana. Ainda que toda a generalização seja perigosa, e talvez esse seja o principal deslize do longa, é interessante ver como o roteiro passa a "atacar" a própria imprensa, reproduzindo a forma como alguns dos maiores periódicos norte-americanos tentaram descaracterizar a denúncia e até colocar em cheque a credibilidade de Gary. Sem querer revelar muito, assuntos familiares e o passado do jornalista acabam revirados pela mídia, abrindo espaço para a problemática relação entre o repórter e a sua dedicada esposa vivida com sobriedade por Rosemarie DeWitt.


Apostando num clímax inspiradamente comedido, completamente coerente com a proposta defendida pelo longa, O Mensageiro é elegante e contundente ao revelar nos créditos finais o verdadeiro impacto por trás desta denúncia. Entre trabalhos autorais, como Guerra ao Terror e Era uma Vez em Nova Iorque, e títulos blockbusters, como Os Vingadores e Missão Impossível: Protocolo Fantasma, Jeremy Renner comprova o seu reconhecido talento ao encarar com extrema energia a história de Gary Webb. Um jornalista que decidiu arriscar tudo ao revelar uma estarrecedora reportagem envolvendo o governo norte-americano. 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...