sábado, 9 de agosto de 2014

Especial Pais e Filhos

Durante os mais de seis anos de Cinemaniac, já apresentamos aqui algumas matérias especiais em homenagem ao Dia dos Pais. Já tivemos a primeira lista com os dez melhores pais do cinema (confira abaixo em vídeo), a segunda também saiu, e já reunimos, até mesmo, um Top 10 com os piores pais do cinema. Para não deixar essa data marcante passar em branco, vamos a mais um especial com dez dos melhores filmes envolvendo a relação entre pais e filhos. Enfim, um Feliz dia dos Pais para todos. Os filhos sempre agradecem. Espero que gostem desta lista e das três últimas já postadas pelo Cinemaniac.

10º Pais e Filhos (2013)



Um dos ótimos trabalhos do último ano, Pais e Filhos é um belo drama japonês envolvendo dois pais e dois filhos. Estrelado por Masaharu Fukuyama e Lily Franky, o longa narra a história de dois pais que, em virtude de um imperdoável erro do hospital, descobriram que os seus filhos foram trocados após o nascimento. Com dois estilos completamente distintos, um pai criou o seu filho (Keita Ninomiya) de forma sofisticada, em meio ao tradicionalismo nipônico. Já o outro, bem mais mais humilde, deu uma criação mais livre para o seu filho (Shogen Hwang), permitindo que ele tivesse uma infância marcada pela diversão. Em meio a esse drama, os dois passam a discutir a possibilidade da troca das crianças e acabam vivendo um grande dilema: dar preferência a questão sanguíneas ou ao afeto da criação? Um baita trabalho do diretor Hirokazu Koreeda.

9º Guerreiro (2011)



Se passando em meio a cenário do MMA, esse drama dirigido por Gavin O'Connor narra uma tocante história entre um pai e seus dois filhos. Estrelado por Tom Hardy, Joel Edgerton e Nick Nolte, que inclusive foi indicado ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, o longa narra a história de um pai com problemas alcoólicos (Nolte) que vê a sua família rachar após a separação. Enquanto um dos filhos (Hardy) seguiu com a sua mãe, o outro (Edgerton) optou por permanecer ao lado do pai. O tempo passa, os dois se tornam lutadores de MMA e vão ter que colocar as suas diferenças em cheque durante a realização de um grande torneio. Com ótimas atuações, uma trama muito bem desenvolvida e realísticas cenas de luta, Guerreiro é uma pedida indispensável.

8º Biutiful (2010)



Dirigido pelo sempre elogiado Alejandro González Iñárritu, Biutiful é um realístico drama envolvendo uma grande figura paterna. Estrelado por Javier Bardem, o longa narra a história de um pai separado que descobre ser portador de uma doença terminal. Dispensando o tratamento para tentar dar um rumo a sua vida e a de seus dois filhos, ele tenta alguma coisa através de pequenos negócios ilícitos. Ciente que tem pouco tempo de vida, o pai passa a tentar encontrar uma alternativa para o futuro dos filhos, encarando não só os problemas financeiros, como também o fato da mãe das crianças (Maricel Álvarez) ser mentalmente instável. Um grande soco no estômago, Biutiful surpreende pela abordagem extremamente realista sobre as dificuldades envolvendo a criação de duas crianças. 

7º Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas (2004)



Contando com a direção sempre particular de Tim Burton, Peixe Grande é certeiro ao misturar o lúdico com o realístico. Na trama, estrelada por Ewan McGregor, Albert Finney e Billy Crudup, Ed é um viajante que durante anos passou mais tempo na estrada do que em casa. Já envelhecido, o homem (Finney) se transforma num grande contador de histórias. Apesar do fascínio exercido em seus contos, o filho (Crudup) parece não ter o mínimo de paciência com ele. Percebendo que Ed já não tem muito tempo de vida, a mãe (Jessica Lange) decide tentar aproximar pai e filho, o que acaba iniciando uma jornada mágica e encantadora envolvendo o passado de Ed. Um tocante trabalho, marcado pelas grandes atuações e por todo o clima encantador apresentado.

6º Os Excêntricos Tenenbaums (2001)



Estrelado por Gene Hackman, Os Excêntricos Tenenmbaum está entre um dos melhores trabalhos do cultuado diretor Wes Anderson. Narrando a inusitada história de Royal Tenenbaum, essa bem vinda mistura de drama e comédia nos apresenta a divertida rotina de um homem na tentativa de reconquistar a sua família. Pai de três filhos (Ben Stiller, Owen Wilson e Gwyneth Paltrow), Royal acaba se separando de sua esposa (Anjelica Houston) após uma crise no casamento. O tempo passa, os seus três filhos se tornam bem sucedidos, e Royal segue vivendo através de sua pose e pequenos golpes. Tudo muda, no entanto, quando a ex-esposa anuncia um novo casamento, fato que leva Royal a tentar reconquistar a sua família. Com a direção sempre exótica de Anderson, Os Excêntricos Tenenbaums é aquele filme que conquista com velocidade a atenção do espectador. Royal, aliás, não é o típico exemplo de pai, mas pelo menos tenta correr atrás do tempo perdido.

5º Pequena Miss Sunshine (2006)



Um dos filmes mais carismáticos das últimas décadas, Pequena Miss Sunshine é o típico trabalho que agrada a "gregos e troianos". Apresentando a encantadora Abigail Breslin, o longa é um retrato fiel da nova estrutura familiar. Trazendo no elenco nomes como Greg Kinnear, Steve Carrel, Paul Dano e o grande Allan Arkin, o longa narra a história de um chefe de família que resolve partir numa jornada para promover o seu livro de auto-ajuda. Em meio a essa viagem, ele resolve apostar no sonho de sua pequena filha Olive, que deseja participar de um inusitado concurso de beleza para crianças. Ao lado do excêntrico avô (Arkin), do complicado irmão (Paul Dano), da mãe (Tony Collete) e do tio suicida (Carell), essa excêntrica família inicia uma jornada atrás do sonho da pequena Olive. Um filme que destaca duas grandes figuras paternas: o pai vivido por Greg Kinnear o avô interpretado por Allan Arkin.

4º Questão de Tempo (2013)



Considerado pelo Cinemaniac um dos melhores filmes de 2013, Questão de Tempo é um drama com toques Sci-Fi que realmente cativante. Estrelado por Domhnall Gleeson e Bill Nighy, o longa dirigido por Richard Curtis nos apresenta a relação de um pai e um filho ligados pelo mesmo dom: a possibilidade de voltar no tempo. Na trama, Tim (Gleeson) é um jovem desajeitado e tímido que não tem grande sucesso com as mulheres. Após uma tentativa de namoro frustrada, Tim completa 18 anos e descobre ter herdado o dom de seu pai (Nighty). Com a ajuda dele, Tim então passa a usar o seu dom para encontrar um amor. Explorando com primor essa troca de experiências entre pai e filho, Questão de Tempo emociona, diverte e entretêm com a mesma qualidade. Um dos mais belos trabalhos de 2013.

3º O Filho da Noiva (2001)



Dirigido pelo premiado José Juan Campanella, O Filho da Noiva destaca duas gerações de pais e a relação entre eles. Estrelado pelo ótimo Ricardo Darin, esse emocionante drama narra a história de Rafael, um chefe de família que vem se dedicando muito mais aos negócios, do que a jovem filha. Em meio a crise econômica na Argentina, e as pressões familiares, Rafael sofre um ataque cardíaco. Disposto a dar um novo rumo a sua vida, ele decide vender o restaurante de sua família. Rafael, no entanto, não esperava que o seu pai (Héctor Alterio) lhe pedisse ajuda para consagrar a união com a esposa (Norma Aleandro), que padece vítima de Alzheimer. Apesar da trama girar em torno da "noiva", a relação entre pai e filho\filha é o grande ponto alto da trama, graças as grandes atuações de todos os envolvidos. Um tocante trabalho de Campanella, que anos mais tarde viria a ganhar o Oscar com o aclamado O Segredo de seus Olhos. 

2º Nebraska (2013)




Um dos filmes mais carismáticos de 2013, Nebraska é um bem humorado road-movie sobre a retribuição de um filho a seu pai. Estrelado por Bruce Dern e Will Forte, o longa narra a curiosa história de Woody, um idoso que acredita ter ganho um milhão ao receber um propaganda pelo correio. Obcecado pelo prêmio, Woody começa a fugir de sua casa, na expectativa de chegar a cidade de Nebraska para receber o seu prêmio. Tocado pela situação do pai, David resolve investir no sonho e leva-lo para uma viagem na busca pelo "prêmio". Ao passar pela cidade natal de Woody, as coisas saem do controle quando ele espalha para seus familiares que está próximo de receber US$ 1 milhão.  Explorando uma envelhecida parte dos EUA, o diretor Alexander Payne mostra todo o seu talento neste ótimo drama. Destaque para a genial atuação de June Squibb, brilhante como a esposa de Woody.

1º Em Nome do Pai (1993)



Confesso que está opção é para corrigir um grande erro desse que aqui escreve. Estrelado pelo grande Daniel Day Lewis, Em Nome do Pai já deveria ter figurado na primeira versão dos maiores pais do Cinema. Dirigido por Jim Sheridan, o longa narra a história de um pai (Pete Postlethwaite) que faz de tudo para livrar o filho (Day Lewis), um rebelde do grupo IRA, da prisão. O pai também acaba condenado, fato que só complica a situação do filho. Ele, no entanto, conta com a ajuda de uma advogada (Emma Thompson) para encontrar as irregularidades do caso. Um baita filmes, que explora com primor toda a profundidade da relação entre pais e filhos. Indicado a sete Oscars, o longa acabou perdendo espaço na premiação para o elogiado A Lista de Schindler.

Menções Honrosas

- Gigantes de Aço (2011)



Um belo relacionamento entre um pai, vivido por Hugh Jackman, seu filho e o gigante robô Atom.

- Como Treinar o seu Dragão 2 (2014)



Esse quase entrou na lista principal. Um dos melhores filmes de 2014, Como Treinar o Seu Dragão 2 nos apresenta também a bela relação entre o líder dos vikings Stóico e o seu filho Soluço.

- O Mentiroso (1997)



Jim Carrey prova que a mentira tem perna curta. Principalmente, quando se envolve o filho.

- A Filha da Noiva (1991)



Steve Martin e os dilemas de um pai prestes a ver a sua filha casar.

Gostou da lista? Deixe os seus comentários. Confira também, abaixo, o primeiro especial do Cinemaniac com os dez melhores pais do cinema.

video

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...