segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Novidades (Filme de Sofia Copolla se sagra o grande vencedor do Festival de Veneza)

O longa Somewhere foi o grande vencedor na edição de 2010 do Festival de Veneza. Dirigido por Sofia Coppola, o longa recebeu o Leão de Ouro, eleito por unaminidade pelo Juri, como o melhor filme da mostra. A conquista foi uma grande surpresa, já que muitos esperavam que BlackSwan, longa dirigido por Darren Aronofsky, fosse o escolhido. Existiu, inclusive, uma suspeita de favorecimento com relação a conquista de Somehwere. De acordo com críticos locais, o fato do presidente do Juri Quentin Tarantino ser ex-namorado de Sofia Coppola trouxe um ar de "dúvida" a premiação. As suspeitas só aumentaram, quando os diretores Alex de La Iglesia, um dos principais discípulos de Tarantino, e o seu grande mentor, Monte Hellman, também acabaram vencedores em importantes categorias. Pelo filme Balada Triste de Trompeta, La Iglesia se tornou o grande nome da noite, conquistando o Leão de Prata de direção e o prêmio de melhor roteiro. Já Hellman, recebeu o Leão de Ouro por conjunto da carreira com o seu novo filme, o drama Road to Nowhere. De acordo com a agência AFP, o festival ficou marcado pela premiação do "clã Tarantino".

Veja o Trailer de Somehwere



Segundo a agência, Tarantino garantiu que o filme de Sofia conquistou o Juri desde a primeira exibição. "Foi crescendo em nós, em nossas análises, em nossas mentes e simpatias", confessou o presidente do Juri. O diretor confirmou que Somewhere recebeu o Leão de Ouro por unanimidade. "Foi uma decisão unânime, por suas qualidades artísticas", explicou Tarantino durante coletiva de imprensa. Vencedora do Oscar de Melhor Direção, por Encontros e Desencontros, Sofia Copolla narra em Somewhere a história de um pop-star, vivido por Stephen Dorf, que tenta deixar a vida desregrada ao conhecer sua filha. Em entrevista coletiva, após a conquista, Sofia Copolla se mostrou surpresa com a vitória. “Fiquei muito surpresa com o Leão de Ouro, espero que ajude nosso filme e seja um encorajamento para que produções pequenas e pessoais sejam vistas”.


Com uma linguagem mais vibrante, o longa Balada triste de Trompeta agradou os críticos por seu estilo "delirante e irreverente". Único filme Espanhol na competição, o longa que segundo críticos tem a cara de Tarantino, se passa em plena Guerra Civil espanhola, e inicia uma revisão original da história recente da Espanha através de dois palhaços desfigurados, Javier e Sergio, um triste e outro feliz, que lutam pelo amor de uma acrobata. O filme, foi muito elogiado pelo diretor italiano Gabriel Salvatores, um dos jurados do festival, que apreciou as misturas feitas no longa espanhol. "Aqui, foi premiado o melhor barman. O truque é misturar bem os elementos, porque não há que se tentar algo novo se não for bom" garantiu Salvatores. Sobre o seu trabalho, La Iglesia se mostrou muito orgulhoso com o resultado final. "É um filme bastante arriscado, do qual me sinto bastante orgulhoso" finalizou o diretor.

Outro grande premiado da noite foi Essential Killing. Dirigido por Jerzy Skolimowski, o longa faturou o Prêmio Especial do Júri e a Coppa Volpi de ator, para Vincent Gallo. Sobre o trabalho de Gallo, Skolimowski não poupou elogios. “Não importa o que ele tenha feito, porque valeu a pena. Sua performance é fenomenal, estou disposto a esquecer tudo” declarou o diretor, garantindo não ter gostado do personagem. "Eu não gosto do protagonista, mas será que isso é por causa do Gallo ou porque eu o escrevi desta maneira?”, completou o bem humorado diretor. No longa de ação, que promete fazer sucesso, Gallo vive um afegão que é após ser preso como terrorista, precisa fugir de tropas norte-americanas.

Ver Trailer



Também no quesito atuação, apesar de Natalie Portman ter sido a grande sensação na estreia de Blackswan, quem faturou o Prémio Marcello Mastroianni de Melhor Jovem Ator ou Atriz foi Milla Kunis, que co-estrela o filme. Já Portman, acabou perdendo o prêmio de Melhor Atriz para Ariane Labed, por seu trabalho em ATTENBERG. Com a cara de Tarantino, nunca o Festival de Veneza foi tão pop. Confira abaixo os vencedores do Festival.

Leão de Ouro para melhor filme

SOMEWHERE de Sofia Coppola (EUA)

Leão de Prata para melhor Diretor

Álex de la Iglesia por BALADA TRISTE DE TROMPETA (Espanha, França)

Prémio Especial do Júri

ESSENTIAL KILLING de Jerzy Skolimowski (Polónia, Noruega, Hungria, Irlanda)

Melhor Ator

Vincent Gallo por ESSENTIAL KILLING de Jerzy Skolimowski (Polónia, Noruega, Hungria, Irlanda)

Melhor Atriz

Ariane Labed por ATTENBERG de Athina Rachel Tsangari (Grécia)

Prémio Marcello Mastroianni de Melhor Jovem Ator ou Atriz

Mila Kunis por BLACK SWAN de Darren Aronofsky (EUA)

Melhor Fotografia

Mikhail Krichman por SILENT SOULS (OVSYANKI) de Aleksei Fedorchenko (Rússia)

Melhor Roteiro

Álex de la Iglesia por BALADA TRISTE DE TROMPETA de Álex de la Iglesia (Espanha, França)

Prémio Carreira

Monte Hellman

Leão do Futuro (Prémio Primeira Obra)

COGUNLUK (MAJORITY) de Seren Y üce (Turquia)

Prémios Horizonte

VERANO DE GOLIAT by Nicolás Pereda (México, Canadá) (Longa Metragem)

THE FORGOTTEN SPACE de Noël Burch e Allan Sekula (Holanda, Áustria) (Prémio Especial do Júri - Longa Metragem)

COMING ATTRACTIONS de Peter Tscherkassky (Áustria) (Curta Metragem)

TSE (OUT) de Roee Rosen (Israel) (Média Metragem)

JEAN GENTIL de Laura Amelia Guzmán e Israel Cárdenas (República Dominicana, México, Alemanha) (Mênção Especial do Júri)

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...