sexta-feira, 27 de maio de 2016

'71: Esquecido em Belfast

Tenso, crítico e precisamente contextualizado, '71: Esquecido em Belfast é um relato competente sobre o barril de pólvoras que era a Irlanda do Norte na década de 1970. Mesmo flertando com alguns dos elementos mais tradicionais do cinema de ação, o diretor Yann Demange é habilidoso ao valorizar o drama por trás desta angustiante história de sobrevivência, dissecando com imparcialidade este cenário complexo e absolutamente violento. 

Na trama, assinada por Gregory Burke, acompanhamos as desventuras do soldado Gary Hook (Jack O'Connell), um militar inexperiente que junto do seu pelotão é escalado para reforçar uma perigosa zona de conflito em Belfast. Durante uma atrapalhada operação de busca, a tropa britânica é encurralada pela revoltada população local, se vendo obrigada a deixar o local emergencialmente. Hook, no entanto, é deixado para trás. Sem ter em que confiar, o soldado precisará utilizar o seu instinto para sobreviver neste inóspito ambiente, descobrindo pouco a pouco as incoerências, a corrupção e a brutalidade ao redor deste conflito.


Com um argumento ágil e intenso em mãos, Yann Demange foge do lugar comum ao equilibrar a ação e o drama com surpreendente categoria. Através de uma abordagem realista, o realizador amplifica o senso de perigo em torno do protagonista, fazendo um excelente uso dos sufocantes takes de ação e da comedida atuação de Jack O'Connell (Invencível). Melhor ainda, no entanto, é a maneira caprichada com que o longa reproduz o complexo confronto entre os Católicos e os Protestantes. 


Sem nunca perder o foco narrativo, o roteiro abre espaço para envolventes subtramas, se concentrando no fator humano ao expor não só as consequências desta rixa político\religiosa junto aos inocentes, como também a dissidência entre os próprios membros do IRA (Exército Republicano irlandês). No último ato, inclusive, Demange investe num forte tom crítico, denunciando as dúbias intenções do exército britânico com inesperada contundência.


Contando ainda com um talentoso elenco de apoio, capitaneado pelo expressivo Sean Harris (Missão Impossível: Nação Secreta), '71: Esquecido em Belfast é acima de tudo um relato doloroso e visceral sobre este violenta guerra civil. Um longa que, a partir de uma premissa aparentemente convencional, não escolhe lados ao escancarar a nocividade deste conflito sob um ponto de vista humano e revelador.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...