sábado, 26 de abril de 2014

Top 10 (Fenômenos Literários que fracassaram em Hollywood).


No início deste novo século uma fórmula certeira tomou conta de Hollywood: as adaptações literárias. Levando para os cinemas obras de grande apelo junto ao público jovem, a indústria do cinema norte-americano criou fenômenos como Harry Potter (2001-2011), O Senhor dos Anéis (2001-2003), As Crônicas de Narnia (2005-2010), e mais recentemente, a avassaladora e questionada Saga Crepúsculo (2008-2012) e a já consolidada franquia Jogos Vorazes. O mais novo capítulo desta história, aliás, fica por Divergente, adaptação da obra de Veronica Roth que parece ter agradado aos fãs. Apesar das críticas oscilantes, o longa já arrecadou mais de U$$ 250 milhões e vem tentando seguir o caminho das franquias literárias de sucesso. No entanto, essa fórmula já não vem se mostrando tão eficiente. Prova disso são as bilheterias cada vez menos expressivas. Como no último dia 23 foi comemorado o Dia Internacional do Livro, resolvemos apresentar algumas das adaptações literárias que acabaram fracassando em suas versões cinematográficas.

10º Eragon (2006)

 

Esse não foi nem um prejuízo propriamente dito. Baseado no primeiro livro da trilogia Ciclo da Herança, do escritor Christopher Paolini, Eragon ganhou uma versão extremamente questionada por fãs e críticos especializados. Dirigido pelo inexpressivo Stefen Fangmeier, o longa fracassou em todos os sentidos. Além não ter sido rentável, acabou também não empolgando os mais ávidos fãs do livro. Não é por menos que o filme, com produção de quase 100 milhões de dólares, faturou modestos U$$ 249 milhões. Números que poderiam até ser interessantes, se não fosse o grande marketing por trás do lançamento. Fato que, sem dúvidas, geralmente abocanha uma grande parte da bilheteria. Essa, aliás, talvez seja a explicação para Eragon não ter ganhado as suas respectivas - e previstas - continuações.

9º A Bússola de Ouro (2007)


Apresentado pelo estúdio New Line como um possível sucessor da franquia Senhor dos Anéis, A Bússola de Ouro é mais um dos exemplos das adaptações que acabaram fracassando. Baseado no livro homônimo assinado por Philip Pullman, o longa seria o primeiro capítulo da trilogia Fronteiras do Universo. Eu disse seria... Apesar de ser comandado pelo competente Chris Weitz (Uma Vida Melhor), e de trazer no elenco nomes de peso como Nicole Kidman (Os Outros), Daniel Craig (Cassino Royale) e Eva Green (300 - A Ascenção do Império), a aventura nem de longe impressionou. Deturpando a história original, A Bússola de Ouro foi um fracasso nos EUA, faturando apenas 70 milhões de dólares.  Com orçamento de quase U$$ 200 milhões, a adaptação só não deu prejuízo porque conseguiu o equivalente a U$$ 300 milhões em bilheterias ao redor do mundo. Números que nem chegaram perto do sucesso conseguido pela New Line com a Trilogia do Anel, que arrecadou mais U$$ 1,7 bilhão de dólares no mundo. Um resultado muito aquém do esperado, que acabou brecando qualquer chance de uma continuação.

8ª Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos (2013)


Esse é mais recente. Percebendo que as franquias literárias "teen" já não faziam tanto sucesso assim, Os Instrumentos Mortais: A Cidade dos Ossos foi lançado com um orçamento extremamente modesto para filmes do gênero. Custando cerca de U$$ 60 milhões, o longa - ainda assim - se tornou um grande fracasso. Baseado na série escrita por Cassandra Clare, a adaptação dirigida por Harald Zwart foi classificada como um dos piores trabalhos de 2013. Apostando em jovens atores, incluindo a competente Lily Collins (Um Sonho Possível), o longa acabou não agradando. Prova disso é que em todo mundo, Os Instrumentos Mortais faturou somente U$$ 90 milhões. A falta de nomes de peso no elenco e a franquíssima trama foram consideradas os grandes motivos deste pífio resultado. Vale destacar que a série literária é composta de seis livros, mas ao que tudo indica a franquia vai parar nesse primeiro filme.

7º A Hospedeira (2013)


Repetindo o panorama de Os Instrumentos Mortais, A Hospedeira é mais uma daquelas adaptações que não aproveitou o seu potencial. Baseado no livro homônimo assinado por Stephenie Meyer, a mesma da série Crepúsculo, o romance dirigido por Andrew Niccol não conseguiu escapar do esquecimento. Trazendo a subestimada Saiorse Ronan como protagonista, a insossa trama acabou não agradando aos fãs da franquia dos "vampiros brilhantes". Com orçamento de quase U$$ 40 milhões, A Hospedeira faturou inexpressivos U$$ 63 milhões em todo mundo. Números, que em função dos custos de distribuição e marketing, não foram suficientes para impedir o prejuízo da Open Road films e o fracasso comercial desta adaptação.

6º A Viagem (2012)


Seguindo os longas mais "teen's" apresentados acima, A Viagem comprovou que os livros voltados ao público mais adulto também podem naufragar nas telonas. Dirigido pelos irmãos Wachowski (Trilogia Matrix) e por Tom Tykwer (Corra Lola Corra), a grandiosa adaptação do livro Cloud Atlas, do escritor David Mitchell, ficou taxada como pretensiosa e complexa. Apresentando uma história de tons épicos, que misturava presente, passado e futuro, o drama futurista de três horas de duração acabou se tornando um grande prejuízo. Trazendo no elenco nomes como os de Tom Hanks, Jim Broadbent, Halle Barry e Hugo Weaving, o longa faturou somente U$$ 130 milhões em todo mundo. Estima-se que A Viagem tenha custado o equivalente a U$$ 102 milhões, ou seja, grande prejuízo para Warner Bros. O mais curioso, no entanto, é que o estúdio acabou relutando em distribuir este projeto. Após negociações e mais negociações, pesou o fato dos irmãos Wachowski terem faturado mais de 1 bilhão e meio de dólares com Matrix. Ainda assim, a Warner só colaborou com U$$ 20 milhões para a produção, o que só aumentou o prejuízo dos diretores. Uma pena, já que se trata de um trabalho ousado e extremamente interessante. 

5º Onde Vivem os Monstros (2009)


Adaptação do clássico infantil escrito por Maurice Sendak, Onde Vivem os Monstros é mais uma daqueles trabalhos que - infelizmente - não trouxe o retorno esperado. Dirigido pelo eclético Spike Jonze, o longa surpreendeu a todos, incluindo a própria Warner. Acreditando que Jonze faria um filme para toda família, o estúdio não gostou do tom complexo e denso apresentado pelo diretor. Com medo do fracasso, a Warner investiu mais dinheiro e tempo para que o longa ficasse a seu gosto. Ainda assim, o resultado ficou muito aquém do esperado no sentido financeiro. Com custo de U$$ 100 milhões, o filme faturou pouco mais de U$$ 100 milhões em todo mundo. Um grande prejuízo para a Warner, mas um bom trabalho apresentado por Jonze. Talvez, sem a intervenção do estúdio, o resultado poderia ter sido melhor.

4º Dezesseis Luas (2013)


Baseado no primeiro livro da quadrilogia escrita por Margaret Stohl e Kami Garcia, Dezesseis Luas foi mais uma dessas franquias que tentou aproveitar o sucesso da saga Crepúsculo. Dirigido por Richard LaGravenese (P.S Eu Te Amo), o longa sobre bruxas e a adolescência acabou ficando apenas na promessa. Trazendo no elenco nomes como Jeremy Irons, Viola Davis, Emma Thompson e Emmy Rossum, o filme não é tão fraco quanto A Hospedeira e Os Instrumentos Mortais, mas não chegou ao nível das boas franquias do gênero. Assim como Onde Vivem os Monstros, o longa custou cerca de U$$ 60 milhões e faturou os mesmos U$$ 60 milhões. Mais um prejuízo para Warner, principalmente em função dos altos custos com a publicidade.

3º Circo dos Horrores - O Aprendiz de Vampiro (2009)


Esse quase passou em branco. Adaptação do primeiro de uma série de doze livros do escritor Darren Shan, Cirque Du Freak - O Aprendiz de Vampiro foi uma decepção por onde passou. Trazendo no elenco Josh Hutcherson, antes mesmo dele protagonizar a franquia Jogos Vorazes, o longa sobre vampiros e outras criaturas se tornou mais um daqueles trabalhos genéricos e completamente esquecível. Prova disso é que o filme dirigido por Paul Weitz não conseguiu nem cobrir os seus custos de produção com a bilheteria. O longa, orçado em U$$ 40 milhões, faturou apenas U$$ 39 milhões. Não preciso nem dizer que a Universal ainda nem cogitou uma continuação.
 
2º Os Seis Signos da Luz (2007)

 
Se Circo dos Horrores não conseguiu nem se pagar, Os Seis Signos da Luz deixou um gigantesco prejuízo nas mãos da Fox. Baseado na série de cinco livros escritos por Susan Cooper, o longa dirigido por David L. Cunningham tentou rivalizar com a já consagrada franquia Harry Potter. Porém, o resultado final ficou bem longe disso. Com U$$ 65 milhões de orçamento, o longa faturou somente U$$ 31 milhões em todo mundo. O mais curioso é que o protagonista desta aventura foi Alexander Ludwig, que anos mais tarde viria a fazer sucesso na primeira parte da franquia Jogos Vorazes. Se ele - pelo menos - conseguiu o seu lugar ao sol, o mesmo não pode se dizer de Os Seis Signos da Luz.

1º John Carter - Entre dois Mundos (2012)


Um dos grandes fracassos da história da Disney, John Carter - Entre dois Mundos é a prova que o dinheiro não é a fórmula para o sucesso. Baseado na série de livros Bassroom, do escritor Edgar Rice Burroughs, John Carter acabou se tornando um símbolo para todos os estúdios. Dirigido por Andrew Stanton (Wall-E) e estrelado por Taylor Kitsch, o longa de aventura custou expressivos U$$ 250 milhões. Como se não bastasse isso, temendo um grande fracasso, a Disney apostou com força na publicidade. No entanto, apesar de todo o investimento, o longa faturou "apenas" U$$ 73 milhões nos EUA, chegando a U$$ 284 milhões em todo o mundo. Estima-se que a Disney tenha tido um prejuízo de mais de 100 milhões de dólares. Pra se ter uma noção, a tragédia foi tão grande que Rich Ross, o então presidente da Disney, foi obrigado a pedir demissão. Um grande fiasco.

Menções Honrosas

A Menina que Roubava Livros 


Lançado em 2014, A Menina que Roubava Livros custou U$$ 35 milhões e faturou cerca de U$$ 76 milhões em todo mundo. No entanto, o tamanho do sucesso do livro fez a FOX acreditar que o retorno seria bem maior. Ainda assim, trata-se de um bom trabalho.

A Lenda dos Guardiões (2010)


Dirigido por Zack Snyder, a adaptação da obra de Kathryn Lasky não fez o sucesso esperado (e merecido). Com custo de U$$ 80 milhões, o longa faturou cerca de U$$ 140 milhões em todo mundo. Valor muito abaixo de animações como Up - Altas Aventuras (2009) e O Gato de Botas (2011).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...