sábado, 14 de agosto de 2010

Cinemaniac Indica (Piratas do Rock)

Uma lição de amor a música. Esta frase resume bem o que é a comédia Piratas do Rock. Lançada no ano passado diretamente em DVD por aqui, o longa dirigido por Richard Curtis, o mesmo do eficiente Simplesmente Amor, é leve, extremamente divertido, e como o próprio nome não nega tem uma excelente trilha sonora. Se baseando em um roteiro eficiente, que recria com fidelidade a atmosfera musical da década de 1960/70, Piratas do Rock é uma obra indispensável para os fãs da cultura pop/rock da atualidade.

Trazendo no elenco nomes de peso como Philip Seymour Hoffman, Bill Nighy, Nick Frost, Kenenth Branagh, Rhys Ifans e Emma Thompson, o longa narra uma história, baseada em fatos reais, sobre a profusão das rádios piratas, que tocavam 24 horas por dia músicas pop/rock, gênero até então pouco ouvido nas rádios conservadoras do país. O longa narra a história de um fícitício barco, chamado Barco do Rock, que era a maior emissora pirata do Reino Unido, reunindo os maiores e mais ouvidos djs de toda a programação. A partir deste cenário, a trama conta a história de James, um jovem que sem motivo aparente, é levado de seu internato para o Barco do Rock. Lá, ele fica a cuidado de seu tio Quentin, Bill Nighy, um dos responsáveis pela administração do barco. Em contato com este universo completamente novo, ele passa a conviver com as excêntricidades dos muitos DJ's, entre eles o Conde, Philip Seymour Hoffman, uma lenda no Reino Unido, Doctor Dave, o bem humorado Nick Frost, Simple Simon, Chris O'Dowd , entre muito outros. Em pouco tempo James passa a fazer parte da "família", sem saber que no continente, um poderoso politico, uma espécie de Hitlerbritãnico vivido por Keneth Beranagh, quer por fim ao fenômeno que se transformou a rádio.

Conseguindo recriar este universo musical do final da década de 1960 com frescor, o diretor Richard Curtis nos brinda com uma trama bem desenvolvida, que em nenhum momento parece se acomodar. Repleto de cortes, e com uma narrativa bastantepop, o longa consegue contar a história do jovem, neste novo mundo, sem esquecer de focar na personalidade dos personagens que viviam no barco. Apesar de algumas das piadas serem "britâncias demais" para os nossos padrões, o que pode dificultar algumas das risadas, o longa consegue entreter por toda esta atmosfera criada. Assim como na comédia Simplesmente Amor, em Piratas do Rock vemos que os personagens são muitos, mas bem desenvolvidos. Apesar das mais de 2 horas de duração, que confesso pode cansar nos primeiros minutos, o longa flui com leveza e aborda desta maneira, temas considerados pesados como o ultracitado "sexo, drogas e Rock and Roll". Escrito pelo próprio Richard Curtis, o roteiros cresce gradativamente, nos brindando com um final extremamente criativo e empolgante.

Com um bom roteiro em mãos, Curtis também mostrou um ótimo trabalho na escolha do elenco. Principalmente pelas ótimas atuações de Charlie Howe, do sempre eficiente Philip Seymour Hoffman, do expressivo Bill Nighy e do ótimo vilão vivido por Keneth Branagh. Além disto, o filme revela boas supresas, como as seguras atuações de Ralph Brown, na pele do curioso Dj Bob, e de Rhys Ifans, o ótimo Dj Gavin. Aliás, uma das melhores cenas do filme trazem Ifans e Hoffman, em duelo nada convencional, ao som de trilha sonora de Sergio Leone.

Por falar em trilha sonora, o grande acerto de Piratas do Rock se dá na escolha do repertório musical. Funcionando como parte integrante do longa, as trilhas embalam o desenvolvimento dos personagens de maneira genuína. Entre os nomes escolhidos estão grandes nomes da música como Elvis Presley, The Who, Beach Boys, Cream, The Supremes, Cat Stevens, David Bowie, e até mesmo "o jovem que sabe tocar bem guitarra" Jimi Hendrix. Em alguns momentos, as trilhas são tão bem escolhidas, que elas passam a falar pelo próprio espectador. Uma ótima e eficiente sacada, que transforma Piratas do Rock em um bom longa sobre a paixão pela música.

2 comentários:

Nekas disse...

Ainda não vi mas como é pela paixão da música, quero ver!

Abraço
Cinema as my World

thicarvalho disse...

Veja sim Bruno, pois é um bom filme. Me surpreendeu, e acho q vai te surpreender tb. Grande abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...