sexta-feira, 5 de março de 2010

Cinemaniac Indica (Gremilins 2 - A Nova Geração)

Apesar de ser rodado em 1990, Gremilins 2 é um dos retratos mais fieis dos ousados filmes da década de 1980. Numa década de transição em grande parte do mundo e que aconteceu a consagração dosgênero ação, alguns filmes ficaram marcados por serem simplesmente inigualáveis . E um destes casos é Gremilins, mas precisamente, Gremilins 2 - A Nova Geração. De maneria despretensiosa e muito, mas muito criativa, o diretor Joe Dante faz um crítica social a megalomania urbana. Se apoiando no carisma das criatura que dão nome ao filme, o diretor se inspira em clássicos e faz um dos melhores filmes do gênero "Terrir".

Cinco anos após a trama do primeiro filme, os jovens Billy e Kate se mudaram para a grande cidade de Nova York. Lá, eles trabalham para um magnata da comunicação, Daniel Clamp, que só pensa no dinheiro e na auto-promoção. Na tentativa de expandir seus negócios, o Clamp esbarra numa pequena loja de um bairro Chinês, que por coindiência era o paradeiro do Mogwai Gismo, o fofo e carismático personagem que desecandeou toda a invasão Gremilins do primeiro longa. Com a morte do seu dono, a loja vira alvo fácil para o magnata, que decide "pegar" Gizmo para analisar os seus dados no laboratório da empresa. No local, Billy tenta evitar que nova tragédia acontecça, porém chega tarde demais e novamente os Gremilins se espalham, tocando terror por onde passam.

Na realidade, o segundo longa não é tão diferente do primeiro, o que já é um bom sinal. A grande diferença fica pela proporção dos acontecimentos e pela maior objetividade. Sem precisar contar a história do personagens, o diretor segue a risco, e literalmente, o termo continuação. Isso tráz uma mobilidade e uma possibilidade de inovação maior que a permitida no primeiro filme. O resultado são sequências inesquecíveis, de ótimo humor e qualidade impressionante, além da crítica social dita no início deste artigo. A começar pela ferocidade dos próprios Gremilins, que se assemelham muito aos jovens e a grande parcela da população urbana. Se você for reparar, eles são agitados, rebeldes, gostem de experimentar novidades, de festas e acima de tudo, se reproduzem com extrema facilidade. Lembram ou não lembram a juventude das últimas décadas? Além desta "semelhança", o longa critica a postura da sociedade. O grande pilar desta é o Gremilins intelectualizado. Politizado, falando com exatidão e aparentemente mais inteligente, o "líder" mostra querer entender a postura de seus irmãos, mas não faz nada para instrui-los. A grande prova disto é que, durante um talk show no meio do caos instaurado por seus "irmãos", ao mesmo tempo em que ele fala de moralidade, atira na cabeça de um Gremilin que aparece atrás do sofá alegando ser divertido... Ou seja, como diz o ditado, as aparência enganam.

Mas não se engane. Gremilins não é um filme politizado. Pelo contrario, a critica é algo quase inerente ao humor do filme, baseada num humor politicamente incorreto, desde os personagens altamente clicherizados à escatologia presente no filme. Por falar em personagens, as atuações apesar de não serem a maior preocupação do diretor, não decepcionam. Destaques para Phoebe Cates (Picardias Estudantis), Zach Galligan (Gremilins), John Glover (O Expresso da Meia Noite e O Troco), além da ótima particpação de Cristopher Lee (Dracula).

Respeitando a esta fórmula despretensiosa, Gremilins se tornou um obra quase que indispensável aos fãs de CINEMA. Principalmente, por aceitar a sua condição "ousada" e por arriscar com altas doses de humor negro e cheio de referência a esta maravilhosa década. As mais nítidas se referem ao personagem Batman, a trilha sonora, e a bela homenagem ao Drácula. Além disto, os créditos finais trazem o personagem Patolino, um dos meus preferidos, fazendo comentários. Somado a tudo isto o filme tem a ousadia de inventar. É genial a sacada do filme, quando no meio da projeção, os Gremilins tacam fogo no rolo projetor. O espectador fica sem entender nada !!! Ai surgem dois Gremilins fazendo mimica e depois um filme "erótico" em preto e branco. Quando você pensou que isso poderia acontecer num filme. E ainda tem a participação de Hulk Hogan, o famoso lutador de Wrestler. Outra sacada incrível, acontece durante a fuga de um dos Gremilins. Ele ataca a um crítico de cinema, mais precisamente, Leonard Maltin. O ataque é motivado, pois este era um ferrenho critico do filme original. GENIAL !!!

O resultado disto tudo escrito acima, é um filme empolgante, criativo e contagiante, ao ritmo de New York, New York, como na mais famosa cena do filme. Infelizmente, a criatividade do diretor não foi muito além da década de 1980. Ele acabou ficando marcado mesmo pelo sucesso desta franquia e com os também ótimos e inventivos Viagem Insólita (1987), Grito de Horror (1989) e Matine: Uma Sessão Muito Louca, único sucesso do diretor após a década de 1990. Enfim, Os Gremilins são um retrato de uma geração de cinema, que felizmente começa a ganhar força novamente com filmes como Arraste-me para o Inferno e Zumbilândia. Filmes despretensiosos, porém muito criativos.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...