quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Cinemaniac Indica (A Era do Gelo 3)

Como vimos no post anterior, A Era do Gelo 3 atingiu a maior bilheteria de todos os tempos nos cinemas nacionais, ultrapassando o mega sucesso Titanic (1997). Sabendo deste número, resolvi ir assistir para ver o que este filme tinha de bom e a resposta foi altamente satisfatória. O filme, dirigido pelo brasileiro Carlos Saldanha, consegue empolgar e divertir tanto as crianças quanto aos adultos, conseguindo atingir uma característica muito importante: a mesma qualidade dos longas anteriores.

E a manutenção desta qualidade é uma característica muito complicada quando o assunto é uma trilogia. Poucos são os filmes em que a qualidade, ao longo das produções, é mantida. E isso acontece em A Era do Gelo 3, aonde a qualidade tanto na trama, quanto na produção e principalmente nas gags são mantidas. Como um bom filme infantil, se é que podemos credita-lo desta maneira, o filme consegue provocar ótimas risadas em todo o público. As piadas, muito bem produzidas, são de alcance para todo o público, tanto para as crianças, quanto para os adultos.

Outra característica muito interessante é a qualidade dos personagens. Como se já não bastassem os personagens do primeiro filme, o corajoso tigre Diego, o mamute Manny e a preguiça Sid, além da mamute Ellie, com seus "irmãos" Crash e Eddie, do segundo filme, novos personagens, ainda mais carimáticos, entram neste terceiro filme. Um deles é a doninha Buck, que com suas maluquices e seu impeto com certeza irá conquistar as crianças. Além de Buck, o destaque fica para os dinossauros "filhos" de Sid. Fofos e engraçados, os três dinossauros cativam o público trazendo um ar novo para a trama. E se já não fosse suficiente todos este personagens, o filme ainda tem as aventuras do esquilo Scrat que neste terceiro filme, arranja um par romântico.

Com relação a parte da animação, Carlos Saldanha consegue manter o excelente nível dos longas anteriores. As cenas do vulcão e do abismo, são muito bem construídas, assim como o mundo pré-histórico, bastante colorido e repleto de detalhes, que contrastam com o cenário nórdico de grande parte dos filmes anteriores. Os dinossauros são um caso a parte. Com um hiper-realismo sensacional, a animação mantém traços tradicionais destes personagens, adicionando detalhes caracterísitcos da trilogia A Era do Gelo, como as cores vivas e a expressividade. O resultado é algo brilhante e bastante criativo.

Em A Era do Gelo 3, Scrat continua tentando agarrar a noz fujona e nesse processo talvez encontre o verdadeiro amor; Manny e Ellie esperam o nascimento de seu mini-mamute; a preguiça Sid forma sua própria família adotiva seqüestrando alguns ovos de dinossauro; e Diego, o tigre dentes-de-sabre, se pergunta se não está ficando “mole” demais devido à convivência com seus amigos. Em uma missão para resgatar o azarado Sid, a turma se aventura em uma nova era, onde a fauna e a flora são diferentes. Neste local, dão de cara com dinossauros, lutam contra plantas carnívoras de fúria assassina – e conhecem uma incansável doninha de um olho só, caçadora de dinossauros, chamada Buck.

O único porém do filme fica por conta da dublagem, que ao meu ver não é tão boa quanto as vozes originais. Por melhores que sejam os atores globais, eles não combinam com os personagens, com exceção de Tadeu Mello, que vai muito bem com a voz de Sid. Nada que atrapalhe o desenvolvimento do filme, mas se você puder ver no idioma original a experiência deve se tornar ainda melhor. Enfim, A Era do gelo 3 justifica todo este sucesso visto nos cinemas brasileiros, com ótimas cenas, personagens carismáticos e diversão para toda a família. Não deixem de assistir.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...