segunda-feira, 22 de junho de 2009

Cinemaniac Indica (Amistad)

Steven Spielberg é sem dúvida nenhuma, na minha opinião, o melhor diretor de cinema da atualidade e talvez um dos melhores de todos os tempos. Enquanto alguns renomados diretores, tem um, dois, ou talvez três grandes trabalhos, Spielberg coleciona sucessos, como um midas do cinema. Ele consegue agradar a todos os públicos, desde os menos exigentes, em filmes como Indiana Jones e Jurassic Park, aos mais, como nos filmes A lista de Schindler, e no ótimo Amistad.

Spielberg tem o dom de fazer o bom cinema, sem se preocupar com gênero ou classificação. Ele já trabalhou com filmes de terror (Tubarão e Polthergeist), comédia (O terminal e Prenda-me se for capaz), aventura (Indiana Jones, Hook: A volta do capitão Gancho), mas tem obtido destaque mundial em filmes de drama, como Amistad, por exemplo.

No filme, Spielberg conta uma história não muito abordada pelo cinema: a escravidão. O diretor consegue com a mistura de cenas fortes à momentos de emoção extrema, enfocar a triste realidade que muitos negros viveram durante séculos em todo o mundo.

Contando com a excelente atuação de Djimon Hounson, que se destacou para o cinema através deste filme, e com grandes nomes como Anthony Hopkins, Morgan Freeman, e Matthew McConaughey, Spielberg consegue prender a atenção dos espectador. Nos apresentando cenas marcantes, como a do tribunal onde Hounson repete as palavras "liberdade", Spielberg deixa bem claro que não é bom apenas em produzir grandes cenas em cima dos efeitos visuais, mas também momentos simples, que cativam o espectador.

Amistad conta a história de um grupo de escravos negros que se libertam das correntes e assumem o comando do navio negreiro La Amistad. Eles sonham retornar para a África, mas desconhecem navegação e se vêem obrigados a confiar em dois tripulantes sobreviventes, que os enganam e fazem com que, após dois meses, sejam capturados por um navio americano, quando desordenadamente navegaram até a costa de Connecticut. Os africanos são inicialmente julgados pelo assassinato da tripulação, mas o caso ganha proporção e o presidente americano Martin Van Buren (Nigel Hawthorn), que sonha em ser reeleito, tenta a condenação dos escravos, pois agradaria aos estados do sul e também fortaleceria os laços com a Espanha.

Amistad é aquele tipico filme que agrada aos grandes fãs do cinema, como arte e também como entretenimento. É um filme culto, engajado, com uma bela mensagem, e com belas cenas, trilha sonora magistral, atuações excelentes. Enfim, sem possibilidades de criticas negativas. Espero que todos assistam.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...