segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Cinemaniac Indica (O Garoto da Bicicleta)

Novo longa dos irmãos Dardenne aposta em narrativa dura num filme de causas e consequências

Existem certas obras cinematográficas que não precisam de muito floreio para contar uma história. Este é o caso de O Garoto da Bicicleta, novo longa dos premiados irmãos Jean-Pierre e Luc Dardenne, ganhadores de duas Palmas de Ouro, em Cannes, com os filmes "Rosetta", de 1999 e "A criança", de 2005. Explorando atuações fortes e apostando em uma narrativa fria, objetiva, mas repleta de sentimentos, o novo trabalho da dupla suga a atenção do espectador para uma trama que promete reflexão sobre como toda ação, gera uma reação.  

O garoto da Bicicleta narra a complicada história de vida do jovem Cyril (Thomas Doret), que ao ser abandonado pelo pai em um orfanato, busca de toda forma descobrir o paradeiro da sua figura paterna. Em uma destas tentativas frustradas, a vida de Cyril acaba se esbarrando na da cabeleireira Sam (Cécile de France), uma mulher forte e independente, que ao ver o sofrimento do garoto na busca pelo pai e a sua tão adorada bicicleta, resolve se aproximar da criança. O que, no entanto, era pra ser apenas uma relação de companheirismo, passa a assumir momentos de turbulência, quando Cyril acaba descobrindo que o seu pai (Jérémie Renier) não tem mais interesse em assumir os seus cuidados. 


Explorando esse sofrimento de Cyril, os irmãos Dardenne apoiam toda a trama de O Garoto da Bicicleta, justamente no ponto de vista juvenil, mostrando como uma ação, nesse caso o abandono paterno, pode gerar uma série de consequências na vida de uma pessoa. Apesar do sofrimento se abater sobre uma criança, os diretores não aliviam a mão na trama, narrando todo o sentimento do jovem de forma impactante e realista. Destaque para as cenas de conflito, quase sempre filmadas de forma intimista e crua, dando a real impressão que estamos vivenciando a tensão do confronto. Esse, aliás, é o grande mérito da dupla de cineastas Belga, que mesmo sem perder o ar "infantil" de Cyril, consegue de forma contida e seca realçar os sentimentos do jovem, a cada decisão tomada por ele ao longo do filme. Desde de um singelo pedido de desculpas, até uma reação extremamente nervosa de autoflagelamento. Tudo explorado de forma proporcional e condizente às atitudes de uma criança de 11 anos, que mesmo passando pela pior fase de sua vida, ainda se encanta quando vê sua bicicleta predileta, ou então, o tradicional futebol na praça.


Até pelo tamanho dessas emoções, a dupla de diretores teve um imenso cuidado para escolher o protagonista do filme, o jovem Thomas Doret. Foram inúmeros testes, até que Doret fosse selecionado, o que sem dúvida se mostra uma decisão acertada. Em sua estreia o jovem tem atuação destacada e consegue de forma intensa ressaltar muito bem todo o turbilhão de emoções pelo qual o jovem Cyril foi submetido ao ser abandonado pelo pai. Além de Thomas Doret, o outro grande destaque de O garoto da Bicicleta fica pela experiente atriz francesa Cécile de France, que também em 2011 protagonizou o longa Além da Vida, dirigido por Clint Eastwood. Se por um lado Doret é contido e não precisa de muito pra se expressar, a atuação de Cécile de France é bem mais vibrante e repleta de energia, na pele de uma cabeleireira, que tenta fazer de tudo para amenizar o sofrimento daquela criança. 

Desempenho que só contribui para o ótimo resultado de O Garoto da Bicicleta, longa que vai além do entretenimento e com certeza garante minutos de reflexão para todos os espectadores. Afinal, o quanto nossas vidas, e a de outros, podem ser alteradas, influenciadas, a cada atitude tomada ?

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...