segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Noite de Ano Novo

Apanhado de histórias peca pelo excesso e pela falta de originalidade.


Olá gente depois de um longo inverno sem posts aqui no Cinemaniac, aproveitei um resquício de espírito natalino pra escrever sobre Noite de Ano Novo, novo trabalho do experiente diretor Garry Marshall, o mesmo do clássico Uma Linda Mulher e do trampolim para Anne Hathaway, Diário da Princesa. Possível sucesso nessa última semana de 2011, apesar do elenco estrelar, o longa repete os erros apresentados no último trabalho de Marshall, o esquecível Idas e Vindas do Amor, e acaba se resumindo a uma série de clichês, contados em 1 hora e meia de projeção.

Buscando explorar novamente a fórmula muito bem aproveitada no britânico Simplesmente Amor, Marshall, tenta contar uma série de histórias, que de alguma forma acabam se entrelaçado, à poucas horas da virada de ano na Times Square. Apesar da premissa interessante, o grande problema de Noite de ano novo, é que na visão dos roteiristas o mundo é perfeito, e repleto de histórias sem graça para contar. Mesmo com tantas novas possibilidades, o longa aposta nos mesmo clichês, que de tão otimistas, chegam a ser irreais até para o mais sonhador espectador.


Na verdade, das muitas tramas paralelas, as únicas que realmente me chamaram a atenção, foram as protagonizadas por Michele Pfeiffer (Mentes Perigosas) com o surpreendente Zac Efron (High School Musical) e a do casal Seth Meyers (Saturday Night Live) e Jessica Biel (O Vidente), que apesar de não serem grande coisa, pelo menos ajudam a evitar que o filme seja um grande fiasco. Na primeira, após pedir demissão, Pfeiffer resolve, há poucas horas do ano novo, realizar uma espécie de lista dos desejos e pra isso conta com a ajuda do descolado entregador Zac Efron. Já no segundo conto, Biel e Meyer, um "casal de grávidos", disputam um prêmio de 25 mil dólares para quem tiver o primeiro filho em 2012. Duas situações que rendem algumas risadas e mostram que o filme poderia ter seguido um caminho melhor.

Com relação ao grandioso elenco, apesar de Noite de Ano novo contar com nomes como Hilary Swank (Menina de Ouro), Michele Pfeiffer (Mentes Perigosas), Robert De Niro (Fogo contra Fogo), Halle Berry (A Estranha Perfeita), entre muitos outros, me arrisco a dizer que o grande, e talvez único, destaque do filme tenha sido Zac Efron. O ex-High School Musical, não se intimidou em contracenar com a ótima Pheiffer e foi um dos únicos que tentou alguma coisa fora do automático. O restante, apesar do esforço, não conseguiu grande destaque em meio a tramas clichês e atuações bem abaixo da critica. Aliás, me arrisco a dizer que o cantor Jon Bon Jovi, que também está no filme, consegue ser melhor ator que o seu par romântico, a atriz de uma tecla só Katherine Heigl (Ligeiramente Gravidos). Por falar em atração musical, a jovem Lea Michele, famosa pelo seriado Glee, marca uma regular presença no filme vivendo um par romantico sem sal com Ashton Kutcher, numa das mais meteóricas ascensões que uma cantora já teve. Vejam o filme e entendam....

Enfim, explorando a boa vontade do espectador, já naquele clima de festa pela passagem de ano, Noite de Ano Novo pode até divertir em alguns momentos, mas fica muito, mas muito, aquém da qualidade do seu diretor e de todo o seu milionário elenco. Um feliz ano novo para todos os amigos.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...