quinta-feira, 11 de junho de 2015

Luto! Morre Christopher Lee


Responsável por dar vida ao clássico Conde Drácula na icônica versão do estúdio Hammer, o ator Christopher Lee faleceu no último domingo, aos 93 anos, em decorrência de problemas respiratórios. Segundo o site do jornal The Telegraph, que divulgou a informação somente nesta quinta-feira (11), o ator morreu no Hospital Chelsea e Westminster, em Londres, onde estava se tratando havia três semanas, devido a uma insuficiência cardíaca e respiratória. Ainda de acordo com o site, a demora no anúncio desta notícia aconteceu a pedido da esposa de Lee, Gitte Lee, que decidiu tornar pública a informação somente após avisar a todos os parentes mais próximos. Sempre muito ativo, Sir. Christopher Lee construiu uma impressionante carreira em Hollywood, fazendo parte como antagonista de uma série de importantes franquias como O Senhor dos Anéis, 007 e Star Wars.


Formado em literatura clássica, Christopher Lee demorou para ver a sua carreira engrenar. Após servir como oficial de inteligência para os britânicos durante a Segunda Guerra Mundial, e iniciar a carreira de ator sem grande sucesso na década seguinte, Lee só conseguiu realmente destaque no final dos anos 50 ao estrelar A Maldição de Frankenstein (1957), dando vida a popular criatura criada por Victor Frankenstein. Sob a chancela da Hammer, que deu nova vida aos clássicos monstros da Universal, o ator ganharia o seu personagem mais importante no ano seguinte, com o celebrado O Vampiro da Noite (1958). Interpretando o nefasto Conde Drácula, confira o nosso especial sobre esse icônico vilão, Christopher Lee se tornou um dos rostos mais conhecidos da Hammer, estrelando não só outras sequências envolvendo o "senhor dos vampiros", como também dando vida a alguns dos principais sucessos do estúdio. Nesse período, entre os trabalhos mais elogiados desta versátil estrela do cinema estão O Homem que Enganou a Morte (1959), A Múmia (1959), Drácula (1966), Rasputin - O Monge Louco (1966).


Após brilhar dentro do cinema de Terror, Christopher Lee seguiu fazendo sucesso nas décadas seguintes. Ganhando um papel de destaque em A Vida Íntima de Sherlock (1970), o ator deu vida a Rochefort em Os Três Mosqueteiros (1973), estrelou o suspense O Homem de Palha (1973), interpretou o clássico Scaramanga de 007 Contra o Homem com a Pistola de Ouro (1974), e atuou ainda em filmes como Aeroporto 77 (1977), 1941 - Uma Guerra Muito Louca (1979), A Mansão da Meia Noite (1983) e Os Gremilins 2 (1990). No final da década de 1990, aliás, Christopher Lee foi quase que redescoberto pelo diretor Tim Burton, ganhando um papel de destaque em A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça (1999). Junto deste realizador, Lee atuou ainda em A Fantástica Fábrica de Chocolate (2005), A Noiva Cadáver (2005). Alice no País das Maravilhas (2010) e Sombras da Noite (2012). Burton que, aliás, usou as redes sociais para lamentar a morte daquele que ele pode chamar de amigo. "Christopher foi uma enorme inspiração para mim em toda a minha vida. Ele era o último de sua espécie - uma verdadeira lenda - que eu estou feliz por ter chamado de amigo." lamentou o diretor. Foi em 2001, no entanto, que o experiente ator ganhou um dos seus papéis mais icônicos em O Senhor dos Anéis - A Sociedade do Anel. Interpretando o nefasto mago Saruman, Lee antagonizou As Duas Torres (2002) e O Retorno do Rei (2003), além de ter feito uma interessante participação em O Hobbit - Uma Jornada Inesperada (2012) e A Batalha dos Cinco Exércitos (2014). Estrela da trilogia original, Elijah Wood lamentou a morte do ator. "Um homem extraordinário, Sir Christopher Lee. Vocês era um ícone, um ser humano imponente com história para muitos dias. Sentiremos sua falta", revelou Wood.


Além de ter um papel importante dentro da franquia O Senhor dos Anéis, Christopher Lee conquistou uma nova geração de fãs ao fazer parte também da segunda trilogia da saga Star Wars. Interpretando o conde Dooku, o ator fez parte do elenco de Star Wars Episódio II - O Ataque dos Clones (2002) e Star Wars Episódio III - A Vingança dos Sith (2005). Reconhecido defensor da PETA, a associação que luta pelo direito dos animais, Lee também chamou a atenção por ser vocalista de uma banda de metal progressivo. Á frente da banda Rhapsody of Fire, o ator participou de quatro álbuns, emprestando a sua voz para narrações e também para algumas canções. Recentemente, aliás, o ator tinha lançado o seu terceiro trabalho solo intitulado "Metal Knight". Entre os seus últimos papéis no cinema, Sir. Christopher Lee se destacou em títulos como A Invenção de Hugo Cabret (2011) e Trem Noturno para Lisboa (2013). Que descanse em Paz. 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...