quarta-feira, 30 de abril de 2014

Com desempenho fraco nos EUA, Transcendence desponta como mais um dos "questionáveis" recentes trabalhos estrelados por Johnny Depp


Após anos convivendo com o sucesso e as altas cifras em salários, Johnny Depp vem se deparando com uma nova realidade em sua vida profissional. Astro responsável pela avassaladora franquia Piratas do Caribe, Depp vem acumulando uma série de insucessos recentes em sua carreira. Após uma série de lucrativos trabalhos com o diretor Tim Burton, e de todo o sucesso com o personagem Jack Sparrow, o ator acabou optando por longas mais distantes da sua zona de conforto. Os resultados, no entanto, ficaram bem aquém do esperado. Começando pelo seu último grande lançamento, o aguardado Trascendence - A Revolução. Dirigido pelo estreante Wally Pfister, o suspense tecnológico parece mais um dos trabalhos estrelados por Johnny Depp que não conseguiram resultados expressivos em todo o mundo.


Trazendo Depp como um homem que acaba se tornando uma inteligência artificial, o longa - ainda inédito no Brasil - vem tendo resultados fraquíssimos nos EUA. Com quase duas semanas em cartaz, o Sci-Fi faturou "apenas" US$ 19 milhões em território norte-americano, chegando a US$ 55 milhões em todo mundo. (Atualizado: Com quatro semanas em cartaz o longa faturou modestos US$ 65 milhões em todo mundo.) Valores bem abaixo dos U$$ 100 milhões gastos pela Warner Bros na produção do longa. Como se não bastasse isso, Transcendence teve também uma péssima recepção junto aos críticos internacionais, fato que só contribuiu para o afastamento do grande público. Essa situação, aliás, tem se tornado recorrente nos trabalhos recentes do ator. Para se ter a noção exata, nos últimos cinco grandes longas protagonizados por Depp, apenas um foi sucesso de bilheteria: Piratas do Caribe - Navegando em Águas Misteriosas (2011). Marcando a volta de Jack Sparrow aos cinemas, o longa faturou US$1,045 bilhões em todo mundo, superando com facilidade o orçamento de US$ 250 Milhões. No entanto, longe do carismático pirata, os últimos resultados de Depp são praticamente inexpressivos.


Apesar de terem arrecadação superior ao custo de produção, o divertido Sombras da Noite (2012), o mediano Rango (2011), e o descartável O Turista (2010) apresentaram resultados extremamente modestos junto ao público e a crítica. Com destaque negativo para O Turista, que mesmo protagonizado por Depp e Angelina Jolie, foi amplamente questionado pela crítica especializada. Até por isso o longa arrecadou modestos U$$ 270 milhões em todo mundo, valores um pouco acima dos U$$ 100 milhões investidos pela Sony. Se esses três lançamentos pelo menos conseguiram "se pagar", o que é muito pouco para um nome com a expressividade de Johnny Depp, O Cavaleiro Solitário e O Diário de um Jornalista Bêbado se tornaram dois grandes prejuízos para os seus respectivos estúdios. Enquanto o pouco divulgado longa sobre um jornalista itinerante arrecadou apenas U$$ 24 milhões em todo mundo (custou cerca de U$$ 45 milhões), o megalomaníaco e subestimado O Cavaleiro Solitário entrou para a lista dos grandes fracassos recentes de Hollywood. Repetindo o que aconteceu com John Carter, a Disney investiu uma fortuna para comandar esta adaptação da clássica série de TV. Com um orçamento de expressivos U$$ 215 milhões, o longa estrelado por Armie Hammer e Johnny Depp faturou inesperados U$$ 260 milhões em todo mundo. Números que em função dos altos custos de publicidade e marketing, estima-se que a Disney tenha gasto mais de U$$ 175 milhões só para divulgar o longa, não foram suficientes para fechar a conta.


O sinal de alerta está ligado para Johnny Depp. Ainda que seja um dos astros mais cultuados em todo mundo, e que tenha um incontestável talento, o ator vem amargado uma série de questionados longas. Prova disso é que na última eleição da revista Forbes, Depp não figurou nem entre os dez mais bem pagos de Hollywood, ficando atrás de nomes como os de Channing Tatum (2º), Dwayne "The Rock" Johnson (5º) e Adam Sandler (7º). Vamos esperar então o resultado de Transcendence - A Revolução em todo mundo, longa que tem estreia brasileira prevista para o dia 19 de Junho. (Atualizado: Transcendence faturou pouco mais de US$ 103 milhões em todo mundo, superando por pouco os US$ 100 milhões de orçamento.) Vale destacar que ainda neste ano, Johnny Depp deve lançar os longas London Fields, em que contracena com a sua namorada Amber Heard, e o musical da Disney Caminhos da Floresta (confira a nossa opinião aqui), aonde interpretou o clássico Lobo-Mau. 

3 comentários:

Skyline Spirit disse...

pretty nice blog, following :)

thicarvalho disse...

Thank You.

Karla P disse...

Construção do espaço para abrigar o laboratório do protagonista chega a soar tola para um filme que tenta se inserir como possível nos nossos dias. Este thriller de ficção científica mais de 100 minutos, eu gostei. Transcendence é um filme estranho e muito futurista que eleva a curto prazo um futuro muito sombrio para toda a humanidade. A coisa interessante sobre este filme é o debate e o dilema moral que surge quando se discute os limites da ciência e tecnologia. Transcendênce é o primeiro filme que fez Wally Pfister, diretor de fotografia de quase todos os filmes de Christopher Nolan.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...