quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Cinemaniac Indica (Sessão Dupla: Glória e Diário de uma Paixão)

"Filho de peixe, peixinho é." Com este provérbio popuplar, venho hoje escrever sobre dois ótimos filmes que pude ver na última semana, de dois ótimos diretores, que por coincidência são Pai e Filho. Trata-se de John Cassavetes e Nick Cassavetes, que respectivamente, são a prova viva que o talento pode ser genético. Por ser mais atual, começei a conhecer primeiramente o trabalho de Nick Cassavetes, em filmes como Alpha Dog e o recente Uma Prova de Amor. Foi aí, e graças ao canal TCM, que passa grandes filmes que já não figuram tão facilmente na grande mídia, que pude conhcer um pouco do trabalho de John. Assim, hoje vou falar sobre dois grandes filme destes diretores, começando pelo pai, com o filme Glória.

Glória não é o grande trabalho da carreira de John Cassavetes, que também foi ator, e até por isto podemos perceber como ela foi boa. Com um jeito de filmar todo particular, buscando encontrar a espontaneidade a veracidade de cada interpretação, John permitia que os atores tivessem livre permissão para atuar. E isso percebemos em vários instantes de Glória, através da camêra sempre inquieta e em movimento.

Além da excelente direção, o filme conta com ótimas atuações, principalmente a de Gena Rowlands, que foi sua esposa na vida real. Numa época, no início da década de 1980, onde as mulheres estavam começando a buscar seu espaço atuante dentro da sociedade, John cria uma heroina como pouco foi visto na história do cinema. Uma mulher forte, vibrante, autêntica e com total autonomia que recebe uma missão um tanto quanto complicada. E para conseguir viver um papel tão significativo, sem se tornar cricato, Gena desfila todo o seu talento, mostrando a grande atriz que é.

Glória conta a história de Jack Dawn, um contador da máfia sob suspeita de estar passando informações para o FBI. Por este motivo, Jack e a família são eliminados. No entanto, o filho de seis anos, Phil, consegue escapar e foge com Glória, uma vizinha que namorou um dos mafiosos. Ai acontece uma jornada de redenção e confiança, onde Gloria e Phil terão de se conhecer e aceitar cada dia mais, para conseguir fugir de toda a máfia de Nova Iorque.

Sem dúvida alguma, Glória trouxe algo de novo para o cinema. E por estes, e muitos outros motivos que John Casasvetes é lembrado como um grande ator e diretor. Alías, foi do casamento entre John e Gena, que nasceu Nick Cassavetes, um dos mais promissores diretor da nova safra. Em pouco mais de vinte anos trabalhando na direção, Nick já teve memoraveis trabalhos, alguns deles citados no início deste texto. Porém, hoje iremos falar de seu trabalho mais aclamado, intitulado O Diário de uma Paixão.

Em um período onde os filmes de romances quase sempre descambam para o clichê, O diário de uma Paixão, consegue algo quase impossível para o gênero: a surpresa. Confesso que ao começar a assitir o filme, acreditava que este fosse apenas mais um filme do gênero, e quase desligo a tv com o filme pela metade. Porém, a química entre os atores, Ryan Gosling e Rachel MacAdams, começou a me cativar e por isso continuei a ve-lo. Foi então que começei a perceber que o filme era muito mais do que uma simples história de amor e sim uma lição de vida. Na medida que a trama passa a se desenrolar, e o casal idoso vivido por James Garner e Gena Rowlands começa a ganhar espaço, o filme deixa de ser bom e passa a excelente. Me arrisco a dizer que apesar da trama girar em torno de Gosling e MacAdams, que diga-se de passagem vão muito bem, o grande destaque do filme está com os mais "experientes" do filme.

Diário de uma Paixão conta a história de amor de Noah e Allie, dois jovens enamorados que em 1940 se conheceram num parque de diversões. Apesra do intenso amor vivido em um verão, eles são separados pelos pais dela, que nunca aprovaram o namoro, pois Noah era um trabalhador braçal e oriundo de uma família sem recursos financeiros. Sete anos depois, Alie conhece um charmoso oficial, Lon Hammond Jr. (James Marsden), que serviu na 2ª Grande Guerra e pertencia a uma família muito rica. Ele então pede a mão de Allie, que aceita, mas o destino a faria se reencontrar com Noah. Como seu amor por ele ainda existia e era recíproco, ela precisa escolher entre o noivo e seu primeiro amor.

Enfim, tanto Glória quanto O Diário de uma paixão, são grandes filmes que merecem ser assisitdo por todos os fãs da sétima arte. Então não perca tempo e vá assisti-los. Garanto que vocês não irão se arrepender.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...