quinta-feira, 10 de julho de 2008

Especial Chaplin (Parte 4)

Charlie Chaplin se considerava um cidadão do mundo. Talvez por isso sempre em seus filmes ele se preocupou em lutar pelas classes mais baixas e a assumir posturas ideológicas contrárias à diversas nações. Durante a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria, Chaplin fez trabalhos com mensagens políticas: na Segunda Guerra Mundial, ele criticou Hitler e os Nazistas em Grande Ditador (foto à esquerda), e na Guerra Fria ele expressou sua simpatia aos socialistas em Tempos Modernos.

Devido a esta postura, Chaplin passou por diversas privações e situações muito complicadas. No período da Guerra Fria, devido a alguns de seus filmes politizados, Chaplin acabou vítima da campanha anti-comunista de Joseph McCarthy, conhecida como Macartismo ou “a caça às bruxas”. Ele foi expulso dos Eua e teve de vender todos os seus bens para que eles não fossem confiscados. Diferente da recepção dele nos EUA, ao chegar na Inglaterra foi recebido como um Rei. Milhares e Milhares de pessoas comemoravam a volta do grande cineasta Inglês. Chaplin, porém, não chegaria a morar na Inglaterra, mas sim na Suíça onde residiu por mais de 20 anos. E se teve algum filme que o colocou nessa posição complicada em sua vida, este foi Tempos Modernos, que para muitos é o trabalho mais conhecido de Chaplin. Neste trabalho, Chaplin faz críticas severas ao trabalho (quase) escravo das fábricas, e a aceleração do modelo de vida da época, mais uma das características do Capitalismo.

Em tempos Modernos, Chaplin defende em diversas passagens do filme, uma posição socialista, como na antológica cena em que por engano, na cena, ele lidera uma passeata comunista. Ainda neste filme, Chaplin atribui ao capitalismo a culpa por muitos indivíduos estarem ficando loucos. Em diversas cenas, Chaplin atribui ao modelo econômico norte-americano, a responsabilidade pelo aumento da criminalidade, já que a desigualdade se mostrava cada vez mais intensa naquele período. O filme se passa em plena fase de revolução industrial, aonde as máquinas já começavam a tomar o lugar do trabalho humano nas fábricas.

Chaplin vive um operário, que no meio de toda esta evolução tecnológica, passa a se tornar incapaz de trabalhar no ritmo das novas maquinas. (Destaque para cena onde os inventores criam uma máquina para tornar o almoço dos operários mais rápido. Nesta hilariante cena, Chaplin por meio de fios, controla toda a ação da máquina que o alimenta). Assim ele fica maluco (síndrome de Pânico) e é internado em uma clinica de recuperação. Alguns dias depois ele volta às ruas, só que a fábrica onde ele trabalhava tinha demitido grande parte de seus operários e ele era um deles. No meio de toda esta confusão Chaplin conhece uma orfã e passa ter uma relação de cumplicidade junto a ela. Juntos eles passam a buscar empregos e sonhar com uma vida melhor.

Tempos Modernos é sem duvidas uma grande obra de arte. Em poucas cenas, Chaplin consegue explicar tudo aquilo que a gente levou anos para aprender nas escolas. Enfim este é mais um filme que todos devem ver, rir e se emocionar mais uma vez com as aventuras de Carlitos. Não deixem de assistir mais este genial trabalho do grande Charles Chaplin.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...